Alta dos alimentos causa impacto na inflação em São Paulo

Marli Moreira - Repórter da Agência Brasil
Vitória (ES) - Supermercados lotados com filas nos caixas e na entrada funcionam com horário reduzido (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), na cidade de São Paulo, voltou a avançar na segunda quadrissemana de abril ao passar de uma alta de 0,31% para 0,43%. O resultado foi influenciado pelo grupo alimentação que atingiu 1,07% ante 0,84% da primeira prévia do mês.

Mais quatro dos sete grupos pesquisados apresentaram aumentos mais expressivos do que na apuração passada: saúde (de 0,87% para 1,18%); habitação (de 0,32% para 0,48%); despesas pessoais (de 0,23% para 0,28%) e educação (de 0,06% para 0,11%).

Já em vestuário, o índice teve recuo de 0,11% ante uma alta de 0,05% e, em transportes, houve redução de 0,61% a mesma variação do último levantamento. A pesquisa em torno do IPC é feita com base na variação de preços das famílias com ganho mensal entre um e dez salários mínimos.