Alta de rendimentos dos títulos e crise na Ucrânia pressionam ações europeias

·1 min de leitura
Operadores do mercado de ações trabalham na sede da Euronext perto de Paris

Por Susan Mathew e Anisha Sircar

(Reuters) - As ações europeias registraram seu pior dia em duas semanas nesta terça-feira, com o aumento dos rendimentos dos títulos, preocupações com a guerra na Ucrânia e a aproximação de uma série de balanços corporativos deixando investidores nervosos.

Os papéis de energia, por outro lado, tiveram desempenho superior, apesar da queda nos preços do petróleo.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em queda de 0,77%, a 456,28 pontos.

Ações defensivas, incluindo o setor de saúde, e produtos básicos de consumo lideraram os declínios. Todos os principais mercados de ações regionais fecharam no vermelho.

Mas o índice referencial encerrou bem longe das mínimas da sessão, com as ações de energia subindo 0,5%.

"É uma preocupação geral com o aumento dos rendimentos" dos títulos, disse Andrea Cicione, chefe de estratégia da TS Lombard.

As taxas dos títulos soberanos na Europa e nos Estados Unidos subiram nesta terça-feira devido às expectativas de políticas monetárias mais apertadas.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,20%, a 7.601,28 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,07%, a 14.153,46 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,83%, a 6.534,79 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,96%, a 24.624,41 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,06%, a 8.694,00 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,44%, a 6.106,57 pontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos