Alta volatilidade do câmbio no mundo intensifica valorização do dólar frente a outras moedas

A valorização do dólar em relação a outras moedas do mundo tem marcado os mercados financeiros globais este ano, particularmente pela alta volatilidade das cotações.

O índice Bloomberg Dollar Spot, que aponta a relação entre a moeda americana e a de outros países, subiu 9% este ano em meio a grandes movimentos nos mercados de juros nos EUA e o forte aperto monetário do Federal Reserve.

Porto seguro:Por que o dólar está puxando para baixo a economia global?

O que fazer? Inflação global mergulha bancos centrais no dilema - conter preços ou fazer economia crescer?

Mas enquanto o impacto desses fatores diminui, o alto nível de turbulência cambial que eles geraram é sustentado por uma série de riscos geopolíticos nos mercados desenvolvidos e emergentes.

A volatilidade dos mercados de câmbio ajuda a manter o dólar em alta contra as principais moedas. Fatores geopolíticos ficaram evidentes na segunda-feira, quando a gigante russa do gás, a Gazprom, disse que cortará os fluxos no gasoduto Nord Stream - principal fonte de abastecimento para a União Europeia - para cerca de 20% de sua capacidade. O euro caiu com o gás natural europeu saltando 10%.

Entenda: Forte alta do dólar pode prejudicar resultados de multinacionais americanas

Enquanto isso, riscos grandes e difíceis de quantificar continuam surgindo no horizonte, desde a resposta à pandemia na China e as eleições de meio de mandato nos EUA até preocupações globais com alimentos e as tensões entre EUA e China em torno de Taiwan.

A correlação de 21 dias entre o Bloomberg Dollar Spot Index e o JP Morgan Global FX Volatility Index, uma medida ampla de volatilidade cambial global de três meses, ficou em torno de 65% na segunda-feira, cerca do dobro da média da última década.

O indicador de volatilidade cambial permanece elevado apesar da relativa calma em outros mercados. Ele atingiu uma alta de dois anos de 12,2% em meados de julho.

Hermanos: Com a maior inflação dos últimos 30 anos, argentinos dependem cada vez mais do dólar

As reversões de risco de um ano do dólar, um indicador das expectativas de longo prazo para a volatilidade, estão precificadas em cerca de 1,8% a favor das opções de compra do dólar, um pouco acima dos níveis vistos após a eclosão da guerra na Ucrânia - um sinal de que os operadores estão dispostos a pagar um prêmio pela moeda americana.

Por outro lado, outros indicadores de estresse financeiro diminuíram. O CBOE Volatility Index atingiu uma mínima de três meses. O ICE BofA MOVE index, que mede a volatilidade dos títulos do Tesouro americano, tem caído desde um pico em 5 de julho.

Os swaps de crédito que protegem contra calote de dívida de grau de investimento na Europa estão em queda desde 14 de julho, e as ações japonesas são negociando em seu nível mais alto em um mês.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos