Alterações climáticas são "o desafio central do nosso século" diz Guterres na COP27

A fotografia de família da COP27. A conferência sobre as alterações climáticas da ONU que teve início em Sharm el Sheikh, no Egipto. Durante quinze dias, representantes de 200 países vão debater formas de intensificar a luta contra o aquecimento global, à medida que se multiplicam os sinais de alerta.

Para o secretário geral da ONU, tornou-se impossível empurrar mais a situação e deixar que outras crises - como a guerra na Ucrânia - coloquem a questão climática em segundo plano.

É o desafio central do nosso século. É inaceitável, ultrajante e autodestrutivo colocá-las em segundo plano.

Muitos chefes de Estado e de governo são esperados em Sharm el-Sheikh, mas certas ausências fazem-se notar particularmente, como a do Presidente chinês Xi Jinping, apesar da China ser o maior poluidor do mundo.

Ao contrário do homólogo chinês, o Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, planeou visitar o Egipto, mas depois das eleições intercalares.

Os ambientalistas, que estão a intensificar a sensibilização do público para a urgência da situação, receiam que este 27º cimeira do clima resulte apenas em mais compromissos não vinculativos.