Aluguel, carro: veja gastos de aluna da USP que deu golpe de quase R$ 1 mi em colegas

Alicia foi indiciada por apropriação indébita e pode ser presa

Aluna de Medicina da USP deu golpe de quase R$ 1 milhão em colegas - Foto: Lattes/Reprodução
Aluna de Medicina da USP deu golpe de quase R$ 1 milhão em colegas - Foto: Lattes/Reprodução

Responsável por um golpe que tirou quase R$ 1 milhão dos próprios colegas da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), a aluna Alicia Dudy Muller usou o dinheiro em apostas e diversos gastos pessoais.

A jovem de 25 anos foi indiciada por apropriação indébita depois do crime que zerou a arrecadação dos alunos para a festa de formatura do curso.

Em depoimento à polícia, Alicia confessou ter gastado aproximadamente R$ 927 mil em benefício próprio. Ela pode ter a prisão preventiva decretada nos próximos dias.

Veja os gastos de Alicia

Em entrevista ao programa Fantástico, da TV Globo, exibido no último domingo (22), a delegada titular do 16º DP, Zuleica Gonzalez Araújo, detalhou alguns dos gastos da aluna com o dinheiro dos colegas.

A própria Alicia confessou, em depoimento, que desembolsou a verba em:

  • Apostas

  • Aluguel do apartamento onde vive

  • Aluguel de carro

  • Celular

  • Equipamentos eletrônicos de alto valor

Segundo a investigação, a jovem tinha renda mensal de R$ 5 mil, dos quais gastava R$ 3,7 mil apenas no aluguel do apartamento onde vive em zona nobre de São Paulo.

Estudante e empresa Ás Formatura

A estudante alegou ter considerado que a empresa Ás Formatura, responsável pela organização da festa, não estava administrando bem o dinheiro e, por isso, após estudar na internet, decidiu retirar a verba e aplicá-la por conta própria

A empresa explicou à polícia que enviou e-mails aos membros da comissão de formatura, presidida pela acusada, para informá-los dos saques feitos por Alicia, mas nunca recebeu respostas.

Nove saques e conta zerada

No total, a jovem realizou nove saques da conta, sendo o último de R$ 20 mil em dezembro do ano passado, quando zerou o valor arrecadado pela comissão.

Versão mentirosa

Inicialmente, Alicia disse aos colegas que havia aplicado em uma corretora de investimentos, chamada Sentinel Bank, que, supostamente, lhe aplicou um golpe e sumiu com o dinheiro.

Ainda de acordo com a versão inicial da estudante, o resto da verba foi gasto com advogados, tentando reaver a quantia desperdiçada com a corretora.

Confissão à polícia

À polícia, no entanto, a própria Alicia confessou que ambas as informações eram mentirosas. A jovem garantiu ter perdido toda a verba arrecadada, mas os agentes ainda investigam se isso é verdade.

A acusada admitiu que, na realidade, passou a fazer investimentos por conta própria e, rapidamente, perdeu R$ 50 mil. Segundo a explicação, ela pegou mais R$ 9,6 mil, apostou o valor na Lotofácil e ganhou R$ 8 mil.

Calote em lotérica

A partir daí, Alicia pastou a apostar diariamente com o dinheiro da comissão. Em uma destas oportunidades, tentou realizar uma aposta de R$ 891,5 mil em uma casa lotérica e acabou deixando o local com um calote de R$ 193,8 mil.

Pedido de expulsão

Diante da descoberta do golpe, os alunos do curso de Medicina procuraram a polícia e a reitoria da faculdade, pedindo a expulsão da colega. A FMUSP informou que "os fatos estão sendo apurados".

"Conduta ilibada"

Em nota ao Fantástico, a defesa de Alicia considerou que a cliente está tendo "os direitos violados por prejulgamento" e garantiram que ela "está disposta a esclarecer os fatos". Os advogados afirmaram, ainda, que a jovem é uma "estudante exemplar, com conduta ilibada".