Aluna da USP fez apostas em lotérica com dinheiro de colegas para formatura

Investigação policial apontou que calote em lotérica está ligado ao golpe nos colegas de Medicina

Aluna de Medicina da USP deu golpe de quase R$ 1 milhão em colegas - Foto: Lattes/Reprodução
Aluna de Medicina da USP deu golpe de quase R$ 1 milhão em colegas - Foto: Lattes/Reprodução

A aluna da USP que deu um golpe de quase R$ 1 milhão nos colegas do curso de Medicina utilizou o dinheiro para fazer apostas em uma casa lotérica.

Foi o que apontou a investigação policial a respeito de apostas feitas e não pagas por Alicia Dudy Muller no ano passado.

"Agora, com os novos fatos, a dedução é que o dinheiro pertencia aos alunos. Foi pedido quebra de sigilo bancário ainda no ano passado. A gente precisava saber como esse dinheiro entrou na conta, quem são as pessoas que colocaram dinheiro na conta, porque até então não sabíamos se ela estava lavando dinheiro para criminosos. Agora temos uma luz no fim do túnel. Precisa ser confirmado se é isso ou só isso mesmo”, explicou ao g1 o delegado Miguel Ferreira da Silva.

A polícia solicitou a quebra do sigilo bancário de Alicia e espera, com isso, determinar como ela conseguiu o dinheiro para fazer apostas tão altas.

Neste momento, a jovem tem duas investigações abertas contra ela. São elas:

  • Inquérito de crime de apropriação indébita, no 16º DP (Vila Clementino), pelo golpe nos colegas de Medicina

  • Apuração de estelionato e lavagem de dinheiro, no DEIC de São Bernardo do Campo, pelo calote na lotérica

Entenda o golpe na lotérica

Alicia realizou apostas que não foram pagas em julho do ano passado, totalizando um prejuízo de R$ 192,9 mil aos proprietários da lotérica localizada na Vila Mariana, Zona Sul de São Paulo.

A polícia tenta determinar se este calote está ligado à apropriação do dinheiro arrecadado pelos alunos para a festa de formatura.

Linha do tempo:

  • Alicia fez quase R$ 20 mil em apostas na Lotofácil, todas pagas via PIX, em abril de 2022;

  • A jovem passou a fazer diversas apostas em grandes valores;

  • No total, ela teria apostado R$ 461 mil;

  • Em julho, solicitou R$ 891,5 mil em apostas;

  • Após a operadora de caixa registrar R$ 193,8 mil em apostas, a gerente da lotérica questionou, e a suspeita alegou ter realizado agendamento da transferência;

  • Estudante fez movimentação muito inferior, de R$ 891,53, na tentativa de fazer com que os funcionários pensassem que seria o valor total de R$ 891,5 mil;

  • Após breve discussão, a suspeita conseguiu escapar com cinco apostas de R$ 38,7 mil cada uma.

Calote entre formandos

Alicia Dudy Muller, de 25 anos, é acusada de desviar R$ 927 mil que haviam sido acumulados pelos alunos da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) para bancar a formatura do curso.

Presidente da comissão de formatura, a jovem foi denunciada na última terça-feira, depois que a Associação de Formatura da 106ª Turma do Curso de Medicina da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) constatou o rombo.

Alicia transferiu para a conta pessoal toda a quantia, que havia sido depositada para a empresa Ás Formaturas, responsável por organizar a cerimônia.

Alegação de golpe

A jovem garantiu que, posteriormente, depositou a verba em uma investidora, mas não há comprovação desta transação. A aluna afirmou, ainda, que foi vítima de um golpe desta tal empresa, que teria sumido com a quantia.

No total, 110 pessoas foram lesadas com o golpe aplicado pela estudante. Em mensagem a um grupo da comissão de formatura, a jovem pediu desculpas pelo ocorrido, se explicou e disse estar sentindo "toda dor, culpa e arrependimento que vocês podem imaginar".