Aluno da rede pública conquista vaga em curso de Cambridge

Marcelo Almeida
·2 minuto de leitura

NITERÓI — Aluno do Colégio Pedro II e morador do Barreto, Luã Magalhães do Nascimento, de 17 anos, já está preparando as malas para estudar na Universidade de Cambridge, na Inglaterra. O estudante foi um dos bolsistas selecionados pelo edital Immerse Education 2021 Essay Competition Scholarship para um curso de verão na área de engenharia.

A mala está quase pronta, mas ainda falta um pouco para ele realmente viajar. Isso porque Luã conseguiu uma bolsa parcial, relativa apenas ao valor do curso. Para garantir a vaga, ele precisa depositar R$ 5.091,06 até o dia 5 de março e conseguir dinheiro também para arcar com passagens, estadia e alimentação na Inglaterra, num total estimado em R$ 38 mil. O adolescente é filho de um casal de professores, e a família não tem dinheiro para financiar as despesas. Para contornar o problema, ele e os amigos do colégio resolveram criar uma vaquinha virtual.

Metade da meta atingida

Aos poucos, os resultados do esforço estão aparecendo. Graças ao financiamento coletivo, o valor referente ao depósito que precisa ser feito em março já foi garantido, mas a campanha segue para que ele consiga dinheiro para as demais despesas. O curso, com duração de duas semanas, terá início em julho.

Luã conheceu a Universidade de Cambridge no curso de inglês frequentava desde os 6 anos e concluiu no ano passado. As provas de proficiência no idioma aplicadas periodicamente pelo curso têm o certificado da universidade inglesa, o que o fez se interessar em conhecer melhor a instituição e deu início ao sonho de um dia estudar lá. Com inglês fluente, ele sabe que o idioma não será uma barreira.

— Tenho o desejo de cursar faculdade na Universidade de Cambridge e acho que a bolsa para o curso de verão pode abrir as portas para eu alcançar meu objetivo — conta o rapaz.

Até a última sexta-feira (12), Luã já havia conseguido pouco mais da metade do dinheiro necessário para concretizar o sonho de ter sua primeira experiência na Inglaterra. Quem quiser colaborar com a vaquinha e ajudar o jovem niteroiense pode acessar o endereço https://abacashi.com/p/ajude-lua-a-chegar-em-cambridge.

Pandemia preocupa

Os pais apoiam o desejo do rapaz, mas a pandemia do novo coronavírus é uma preocupação para a família. O professor Vitor Nascimento, pai de Luã, conta que, além das questões de saúde, há implicações financeiras devido ao protocolo sanitário adotado pela Inglaterra. O isolamento para quem chega ao país atualmente é de dez dias. Isso significa que Luã deverá desembarcar no país no máximo dez dias antes do início do curso, o que acaba aumentando o orçamento necessário para que se mantenha por lá.

— O programa que atende os estudantes está nos mantendo atualizados. Atualmente, o isolamento é de dez dias, mas até isso pode mudar, para mais ou para menos — explica.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)