Alvo de operação, deputado Gil Diniz vai pedir impeachment de Alexandre de Moraes

MÔNICA BERGAMO
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 18.03.2019 - Assessores fazem fila na Assembleia Legislativa de São Paulo, na zona sul da capital, para protocolar pedidos de CPI. Funcionários do PSDB querem protocolar outras comissões e impedir apuração sobre Dersa e Paulo Preto. Na foto, o deputado estadual Gil Diniz (PSL) em corredor da Assembleia de SP. (Foto: Jardiel Carvalho/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O deputado estadual Gil Diniz (PSL-SP) afirma que vai protocolar no Senado Federal um pedido de impeachment contra o ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal).

"Não tem como ver o que está acontecendo e ficar inerte", diz Diniz, referindo-se à operação da Polícia Federal realizada nesta quarta-feira (27) com 29 mandados de busca e apreensão cujas ordens foram expedidas por Moraes, relator do inquérito que apura ataques contra o STF.

"Quem defende o estado de direito e a democracia tem que repudiar o que o Alexandre de Moraes está fazendo", segue o deputado, que considera o inquérito "inconstitucional".

Oito parlamentares são investigados. Entre eles está Diniz, conhecido como Carteiro Reaça. Mas não houve mandados para recolhimento de material em seus endereços. Moraes determinou que eles sejam ouvidos em dez dias e proibiu que suas postagens em redes sociais sejam apagadas.

"Hoje somos nós, mas amanhã pode ser a galera da esquerda. Não pode aceitar isso com naturalidade", afirma o deputado.