América Latina é campeã da vacinação com pelo menos uma dose no mundo

·2 min de leitura

Há um ano, por volta do Natal, as primeiras doses de vacinas contra o coronavírus foram injetadas em todo o mundo. Em apenas 12 meses, quase 4,5 bilhões de pessoas receberam pelo menos uma dose de um soro anticovid. Uma façanha carregada, porém, de desigualdade. A América Latina é hoje a região campeã do mundo em primovacinação, ou seja, é a região do planeta com o maior número de vacinados com a primeira dose do imunizante, cerca de 76% da população local.

As doses das vacinas não foram distribuídas igualmente pelo mundo. A América Latina e o Caribe podem se gabar de serem a região mais vacinada do mundo, com 76% da população que já recebeu pelo menos uma dose, segundo dados da ONU.

Do outro lado da moeda está o continente africano, com apenas 13% de primovacinados. No meio está a Europa, com 64 em cada 100 habitantes imunizados, ou a Ásia, com 66%.

Na América Latina, são Cuba e Chile que puxam a região, atingindo extraordinários 90% dos vacinados, enquanto a maioria dos países latino-americanos estagnou entre 50 e 70%. Com a exceção do caso catastrófico do Haiti: apenas 1% de seus habitantes foram vacinados contra o coronavírus.

Vacinas de segunda geração

Os haitianos estão naqueles 43% da população mundial que ainda precisa ser vacinada e podem receber uma dose de uma das vacinas de segunda geração. Esses novos imunizantes em preparação têm algumas vantagens importantes. São produtos que demoram um pouco mais para se desenvolver e sua tecnologia busca ultrapassar as vacinas anticovid já existentes no mercado.


Leia mais

Leia também:
Entre restrições e avanço da ômicron, mundo celebra mais um Natal pandêmico
Covid-19: Macron pede aos franceses que se testem antes das festas de fim de ano
Equador: Guillermo Lasso busca recuperar popularidade com vacinação obrigatória contra Covid-19

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos