Amazônia tem 13.235 km² de desmatamento, pior taxa em 15 anos

·2 min de leitura

SÃO PAULO - A área desmatada na Amazônia Legal no período 2020/2021 foi de 13.235 km², a pior em quinze anos, encadeando uma tendência de alta que já dura 4 anos, afirmou hoje em comunicado o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Segundo o sistema Prodes, que mede com precisão a taxa de desmatamento na porção brasileira do bioma, o aumento em relação ao anterior foi de 22%.

Os números são aqueles referentes ao período de agosto de 2020 a julho de 2021, o 'ano-fiscal', usado para medir a derrubada de floresta. O estado onde ocorreu a maior porção do desmate nesse intervalo foi o Pará (5.257 km²), seguido de Amazonas (2.347 km²) e Mato Grosso (2.263 km²).

A Amazônia brasileira não via uma taxa anual de desmatamento tão alta desde 2006, quando 14.286 km² haviam sido desmatados segundo o sistema Prodes. O número desde ano foi pior até mesmo que projeções pessimistas, pois a área de alertas de desmatamento capturados pelo sistema Deter do Inpe, sofreu diminuição em relação ao ano passado.

O Prodes, porém, é um sistema mais preciso, apesar de mais lento, pois infere o dado com imagens em várias diferentes órbitas dos satélites que usa, do sistema Landsat, da Nasa. Foram usadas 106 imagem de ampla cobertura para fazer a estimativa.

O número foi divulgado na tarde desta quinta-feira pelo Inpe em um comunicado com amplo detalhamento técnico, mas sem análises sobre o motivo do aumento da área devasta.

Uma nota de preocupação é a ampla área de desmate no estado do Amazonas, que normalmente não está entre aqueles com mais corte raso da mata. A área crítica na região é o entroncamento das rodovias BR-319 e transamazônica, nos municípios de Lábrea e Humaitá. No Pará, os mapas do Inpe mostram, como de costume, muito desmate ao longo da BR-163 e na região de entorno da Terra do Meio.

O número foi divulgado com atraso em relação à data de costume, em outubro. O desmatamento é a principal fonte de emissões de CO2 do Brasil, que não apresentou a taxa a tempo de ser confrontada na conferência do clima de Glasgow, a COP26.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos