Amazon abre três centros de distribuição no Brasil e cria 1.500 vagas

Bruno Rosa
·2 minuto de leitura

RIO - O aumento das vendas pela internet vem ampliando os investimentos de empresas em centros de distribuição no país. Hoje, a americana Amazon anunciou a abertura de três novos centros de distribuição. Eles ficarão em Minas Gerais, Distrito Federal e Rio Grande do Sul, ampliando para oito o total de galpões logísticos responsáveis pela entrega de seus produtos. Na expansão, serão gerados 1.500 empregos diretos.

A ampliação visa a aumentar sua participação de mercado em um momento em que as principais rivais estão ampliando seus centros de distribuição. A rede Magalu abriu recentemente seu centro de distribuição no Rio.

Outras companhias também apostam na expansão como Via Varejo (Ponto Frio e Casas Bahia) B2W (Americanas.com e Submarino). A chinesa Alibaba também vem aumentando seus esforços no Brasil.

Segundo Alex Szapiro, presidente da companhia no país, o número de cidades que poderão receber os produtos em um prazo de dois dias subiu de 400 para 500. O aumento de capacidade vai permitir ampliar ainda o catálogo de produtos e entregas mais rápidas a mais cidades.

- Esses espaços jão estarão operacionais para o Black Friday. A escolha desses estados têm como objetivo entregar os produtos mais rápidos - disse ele, lembrando que juntos os três centros representam cerca de 75 mil metros quadrados, o que equivale a uma área de mais de 10 campos de futebol, com flexibilidade para crescer ainda mais.

Trata-se do maior investimento da companhia no ano no Brasil. A empresa também vem ampliando seu ecossistema no país, com o lançamento de produtos embalados pela assistente virtual Alexa, que ganhou versão em português em um ano e já conta com 1.400 skills (espécie de aplicativo).

A disputa ocorre por conta do aumento das compras pela internet, que registraram avanço superior a 30% neste ano. Segundo a Ebit Nielsen, o setor movimentou cerca de R$30 bilhões no primeiro semestre deste ano.