Amazon inaugura a primeira loja física com ‘armário mágico’

O pagamento na loja é feito pelo Amazon One, um dispositivo que faz a leitura das digitais dos clientes (Amazon/Divulgação)
O pagamento na loja é feito pelo Amazon One, um dispositivo que faz a leitura das digitais dos clientes (Amazon/Divulgação)
  • Amazon decidiu se arriscar no mundo das lojas físicas

  • Um diferencial é a criação de um "armário mágico" para os clientes

  • Os visitantes podem provar roupas e pedir novas peças sem sair do provador

Finalmente a Amazon decidiu investir também nas vendas físicas. A empresa inaugurou a primeira loja física em Los Angeles, nos Estados Unidos, nesta quinta-feira (25).

Uma das grandes novidades anunciadas é a criação de um "armário mágico", que utiliza a tecnologia de aprendizado de máquina para ajudar aos clientes a encontrar roupas de acordo com as preferências de cada pessoa.

A Amazon Style traz um um catálogo digital com peças que combinam com o estilo de cada consumidor, reconhecendo os gostos pessoais por meio dos algoritmos. Focada em proporcionar uma experiência diferenciada para o cliente, a loja permite que cada visitante clique em uma tela e segundos depois a peça desejada chega para ser provada.

O local tem 2.787 metros quadrados. As roupas ficam nos fundos de prateleiras, como em armários embutidos. Para selecionar as cores e tamanhos, os consumidores devem digitar um código através de um aplicativo da Amazon.

Em seguida, as pessoas entram em uma fila virtual para entrar no provador. O espaço é desbloqueado pelo smartphone. A ideia é que, ao entrar no "armário mágico", os visitantes possam experimentar roupas e continuar fazendo compras sem sair do lugar.

“Há equipes sempre disponíveis para entregar os pedidos em questão de minutos. É como um armário mágico com uma seleção aparentemente infinita”, explica a diretora administrativa da Amazon, Simoina Vasen,

Além disso, as telas também sugerem itens para os compradores usando como base o registro das mercadorias que o cliente já comprou ou provou. Isso personaliza as recomendações de peças.

No momento, a Amazon já está à frente do Walmart nas vendas de roupas no varejo e pretende ganhar ainda mais mercado com as lojas físicas. A longo prazo, a empresa também quer desbancar comércios menores.