Amazon planeja fechar 3 centros logísticos no Reino Unido, pode demitir até 1.200

Amazon

LONDRES (Reuters) - A Amazon planeja fechar três centros logísticos no Reino Unido, medida que afetará 1.200 empregos, mas os trabalhadores terão a chance de se transferir para outras unidades, disse a gigante do varejo online na terça-feira.

A empresa disse que abriu uma consulta para fechar três unidades mais antigas neste ano em Hemel Hampstead, Doncaster e Gourock, locais que empregam 1.200 pessoas em um dos maiores mercados da Amazon fora dos Estados Unidos.

Esses funcionários terão a chance de mudar de emprego internamente, disse a Amazon, com os dos dois primeiros locais mudando para outros armazéns próximos. A Amazon diz que opera 30 grandes armazéns em todo o Reino Unido.

A Amazon disse que planeja abrir dois novos armazéns no centro e no nordeste da Inglaterra nos próximos três anos, medida que criaria 2.500 novos empregos.

A gigante do varejo online disse neste mês que quer eliminar 18 mil empregos em todo o mundo, preparando-se para um crescimento mais lento à medida que consumidores e empresas cortam gastos como resultado da alta inflação.

O fechamento planejado dos centros logísticos britânicos não faz parte da reestruturação mais ampla. Os negócios da Amazon no Reino Unido também enfrentaram demandas por melhores salários, com cerca de 300 deles planejando entrar em greve em 25 de janeiro.

(Por Akash Sriram, Sachin Ravikumar e Sarah Young)