Amazon produzirá série sobre escândalo da FIFA e remake de "Eu, Christiane F."

Investido no mercado exterior, a Amazon Prime Video autorizou a produção de 17 séries originais estrangeiras. Entre elas, a adaptação do livro "O Poder", uma série sobre o escândalo de corrupção na FIFA e um remake de "Eu, Christiane F., 13 Anos, Drogada e Prostituída"

A Amazon Prime Video está procurando talentos de todas as partes do mundo para criar suas séries originais. Dos 20 projetos que receberam a autorização para o início da produção, de acordo com a Variety, 17 não serão feitas nos Estados Unidos, mas em países e regiões como Alemanha, Itália, Espanha, Índia, Japão, México e Grã-Bretanha.

Entre as novidades que acabaram de receber a luz verde está a série mexicana El Presidente, que abordará o recente escândalo de corrupção na FIFA, do ponto de vista de um pequeno clube de futebol chileno. A produção é de Pablo Larrain (diretor de Jackie) e começa em 2020.

Outra série que promete chamar atenção será a britânica The Power, baseada no thriller de ficção científica O Poder, de Naomi Alderman. Com dez episódios previstos, a série será dirigida por Reed Morano, que também foi uma das diretoras de The Handmaid’s Tale. Numa vibe diferente do sucesso do Hulu, The Power conta a história de um mundo em que os homens temem as mulheres — e não o contrário.

A série alemã We Children of Bahnhof Zoo também é baseada num livro, já foi adaptada para as telonas, mas que ficou muito mais conhecido por aqui com outro nome: Eu, Christiane F., 13 Anos, Drogada e Prostituída. Como todo mundo que foi traumatizado por esse filme nos anos 1980 já sabe, é a semi-autobiografia de Annette Hess, que conta a história de Christiane F. e seus amigos disfuncionais na Berlim Ocidental de 1970.

Outros projetos que também devem inicar sua produção em breve são o suspense sobrenatural indiano The Last Hour; a primeira série italiana da Amazon Studios, que ainda não tem título, mas será um drama criminal ambientado na Milão no final dos anos 1980; e uma série documental feita em parceria com a Vice do Japão.

Fonte: Canaltech