Amazon provavelmente terá que mudar propostas para encerrar investigações antitruste na UE

Por Foo Yun Chee

BRUXELAS (Reuters) - A Amazon deve ter que ajustar as propostas para encerrar duas investigações sobre seus negócios, disse a chefe antitruste da União Europeia, Margrethe Vestager, nesta sexta-feira.

Em julho, a varejista online disse que montaria um centro de dados para impedir que seu braço de varejo usasse informações de seu marketplace para fabricar produtos concorrentes de marca própria.

A empresa também encerrará o tratamento preferencial para si mesma e tratará os vendedores igualmente ao dispor suas ofertas em seu site.

"Estamos agora no processo de avaliar feedbacks (de terceiros sobre as propostas), alguns dos quais apontam para melhorias potenciais em vários pontos", disse Vestager em uma conferência em Nova York.

Vestager também abordou a investigação da Comissão Europeia sobre o negócio de publicidade digital do Google e disse que estava cooperando com sua contraparte americana na questão.

"Também estamos em contato próximo com o DOJ (Departamento de Justiça dos Estados Unidos) no contexto de nossa investigação da tecnologia de anúncios do Google”, disse.

A investigação está em fase preliminar.

Vestager, que teve grande influência em um conjunto histórico de regras aprovado neste ano na União Europeia para conter as chamadas Big Tech, instou os parlamentares norte-americanos a darem aval a uma medida chamada American Innovation and Choice Online Act, que impede gigantes da tecnologia de dar preferência a seus negócios próprios em seus sites.

"Cabe ao Congresso decidir, é claro, mas na ausência desse tipo de impulso legislativo, existe o risco de fragmentação regulatória - apontando mais uma vez para o papel cada vez mais importante da cooperação em nossas jurisdições, como nossa cooperação com o DOJ no (caso do) Google", disse Vestager.