Amazon compra empresa e fica ainda mais 'espiã'; entenda

Compra da iRobot dará a Amazon acesso a ainda mais informações privadas
Compra da iRobot dará a Amazon acesso a ainda mais informações privadas
  • Compra da iRobot dará a Amazon acesso a ainda mais informações privadas;

  • Empresa já se envolveu em escândalos de vigilância não consentida;

  • Robô aspirador autônomo é capaz de mapear a planta e os móveis da sua casa.

A compra do iRobot, empresa famosa por criar robôs que limpam a casa sozinhos, pela Amazon, pode parecer mais uma notícia de aquisição comercial comum. No entanto, em uma nova reportagem o portal The Verge chama atenção para certas particularidades da transação.

Há uns meses, o CEO da iRobot havia anunciado em entrevista que a última atualização de software do Roomba faria com que ele tivesse um conhecimento mais aprofundado do mapa da sua casa e dos seus hábitos. O robô, ao invés de bater nas paredes constantemente, é capaz de memorizar onde os móveis e objetos de decoração estão de modo a eventualmente não colidir com nada, nem mesmo, com o seu dono.

De acordo com a reportagem, esse tipo de informação é uma mina de ouro para uma empresa que tem como principal objetivo te vender coisas. A Amazon poderá agora, através de dados, ver dentro de sua casa. Ela vai saber onde a cozinha é, onde o quarto dos seus filhos estão, que tipo de móveis você tem, que obras você está fazendo, e muito mais.

Segundo a diretora da divisão Alexa Smart Home, Marja Koopmans, a próxima fronteira na inteligência artificial não é mais informação, e sim mais contexto. O iRobot OS fornece um pouco desse contexto e, como é baseado em nuvem, pode compartilhar facilmente as informações com outros dispositivos.

“Conseguimos entender a expressão ‘vá para a cozinha e me pegue uma cerveja’ por uma década. Mas se eu não sei onde fica a cozinha, e não sei onde fica a geladeira, e não sei como é uma cerveja, realmente não importa se eu entendo suas palavras.”

Agora, a Amazon possui quatro marcas de aparelhos domésticos inteligentes, além da Alexa. A empresa de wi-fi em malha Eero, a empresa câmeras econômicas Blink e a empresa de segurança doméstica Ring, com a qual a gigante do e-commerce já se envolveu em polêmicas de abuso no compartilhamento de dados dos usuários com a polícia sem consentimento.

Por enquanto a Amazon ainda não tem a confiança do público para ganhar acesso irrestrito à casa das pessoas da forma que a empresa quer, mas isso não a tem impedido de tentar.