Líbia repatria voluntariamente 343 imigrantes irregulares marroquinos

Trípoli, 13 ene (EFE).- As autoridades do oeste da Líbia, em coordenação com o governo do Marrocos, iniciaram ontem à noite a repatriação voluntária de mais de 300 imigrantes marroquinos que tinham tentado viajar à Europa de forma irregular saindo das praias líbias.

Fontes de segurança líbias afirmaram neste sábado à Agência Efe que 343 marroquinos que estavam em centros de acolhimento da capital Trípoli e da cidade vizinha de Janzur viajarão em dois aviões com destino ao aeroporto de Casablanca.

"Os imigrantes retornam de forma voluntária em voos da companhia African Libya. 245 deles estavam em Trípoli e 76 em Janzur", acrescentaram as fontes sem oferecer outros detalhes.

As praias que se estendem entre Trípoli e a fronteira com a Tunísia se transformaram nos últimos dois anos no principal reduto das máfias que traficam pessoas, apesar da presença das patrulhas europeias.

Segundo dados da Organização Internacional de Migração (OIM), organismo vinculado à ONU, mais de 171.635 imigrantes irregulares conseguiram cruzar para a Europa em 2017, enquanto 3.116 desapareceram no mar.

Apenas nas duas primeiras semanas de janeiro, 1,476 já conseguiram chegar à Europa e 192 desapareceram no mar, de acordo com a mesma organização. EFE