Americana é presa na Guatemala tentando contrabandear peças arqueológicas maias

A americana Stephanie Allison Jolluck foi presa nesta sexta-feira em um aeroporto na Guatemala quando tentava retornar aos Estados Unidos com duas peças arqueológicas maias de origem pré-hispânica, informou o Ministério Público do país. Segundo autoridades locais, Stephanie "terá que responder pelo crime de tráfico de tesouros nacionais".


Stephanie tinha os objetos culturais escondidos em suas malas quando pretendia embarcar para os EUA em um voo no Aeroporto Internacional La Aurora, na Cidade da Guatemala, capital do país. O Ministério Público e agentes da Polícia Nacional Civil tiveram a ajuda do Ministério da Cultura e Esportes na apuração do ocorrido, ainda no aeroporto. O caso será tratado pela Promotoria de Crimes contra o Patrimônio Cultural da Nação.

Um processo criminal já foi aberto contra a americana, que recebeu medidas alternativas para que não fosse presa: a proibição de sair do país e de se aproximar de locais onde se vendem peças arqueológicas. Além disso, ela deverá ir ao Ministério Público a cada 15 dias para provar que segue na Guatemala.

Em agosto, a Guatemala recuperou 33 objetos maias pré-colombianos de uma coleção particular na Alemanha. Conforme informado pelo Ministério das Relações Exteriores do país, os objetos foram devolvidos voluntariamente.

De acordo com o comunicado, os “bens arqueológicos”, que estão em processo de repatriação para a Guatemala, consistem em “tigelas, vasos e figuras de cerâmica” dos períodos Pré-clássico (1.000 a.C. – 250 d.C.) e Clássico (250 dC–900 dC).