Americanas contrata ex-Oi e TIM com experiência em recuperação judicial, diz site

Company facade Lojas Americanas in Brazil. Lojas Americanas is a Brazilian company in the retail segment
Company facade Lojas Americanas in Brazil. Lojas Americanas is a Brazilian company in the retail segment
  • Americanas teria convidado Camille Faria, atual CFO da Tim, para atuar na varejista;

  • Faria era CFO da Oi em meio a recuperação judicial da empresa de telecomunicações;

  • Analistas especulam que este deve ser o mesmo caminho a ser tomado pela Americanas.

Informações obtidas pelo portal Brazil Journal apontaram que a Americanas teria convidado Camille Faria, atual CFO da Tim Brasil, para assumir o cargo de diretora-financeira na varejista. A executiva já teria aceitado o convite.

Camille Faria é uma executiva conhecida no mercado financeiro, tendo passagem como managing director do Morgan Stanley, Bradesco BBI e Bank of America. Faria também atuou nos setores de energia e telecomunicações no início de sua carreira, tendo passagens na Terni e na Tim Brasil, onde retornou e estava até então.

O mais interessante da nova contratação da Americanas é que Camille Faria trabalhou na Oi, onde assumiu como CFO em outubro de 2019, ficando até o final de 2021, quando assumiu o mesmo cargo na TIM. Lá, Faria supervisionou o processo de recuperação judicial da empresa de telefonia e telecomunicações, tido como o "mais impactante e relevante do judiciário brasileiro", segundo o juiz que supervisionou os procedimentos, Fernando Viana, da 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro.

Originalmente, a Oi tinha dívidas que chegavam na casa dos R$ 60 bilhões. Seu processo de recuperação, que durou seis anos, encerrou no final de 2022 e viu a conversão de dívidas em participações acionárias, a venda de seus ativos e portfólio de clientes a suas competidoras, Claro, Vivo e Tim, além da venda de suas subsidiárias de cabos fibra óptica e telefonia fixa para outras empresas.

Analistas financeiros da XP, Morgan Stanley e JPMorgan Chase especularam em seus relatórios que o caminho mais provável para a Americanas seja o da recuperação judicial. A empresa entrou em crise após o ex-CEO, Sérgio Rial, anunciar sua saída após descobrir um rombo contábil de R$ 20 bilhões. Alguns dias depois a empresa anunciou dívidas que podem chegar a R$ 40 bilhões.

A contratação de Camille Faria aponta então que a empresa de fato tenha decidido seguir nesta direção. Após a saída de Rial, João Guerra Duarte Neto ocupa o cargo de CEO interno até 2024, quando haverá a primeira reunião do Conselho de Administração subsequente à Assembleia Geral Ordinária.