Americanas diz que entrará em recuperação judicial nos próximos dias ou horas

A Americanas disse que, embora ainda não tenha sido decidido, a administração está trabalhando com a possibilidade de, nos próximos dias ou potencialmente nas próximas horas, aprovar o ajuizamento, em caráter de urgência, de pedido de recuperação judicial.

Crise da Americanas: Entenda o que é uma recuperação judicial

A novela da Americanas: Veja tudo que você precisa saber sobre a crise na empresa

Em comunicado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a varejista disse que sua posição de caixa disponível alcançou o valor de R$ 800 milhões, "sendo que parcela significativa deste valor estava injustificadamente indisponível para movimentação pela companhia na data de ontem (quarta-feira).

Após a vitória do BTG, a varejista disse que vai recorrer da decisão, no Tribunal de Justiça (TJ). Para a companhia, a decisão "fere seu esforço na busca por uma solução de curto prazo com os seus credores". Somente com o BTG, há R$ 1,2 bilhão que deixam de voltar ao caixa da Americanas.

Mais um capítulo: Fornecedores começam a suspender entregas à empresa ou cobrar à vista

Além do BTG, o Bradesco entrou com uma petição na quarta-feira no TJ pedindo que toda e qualquer solicitação para levantamento de valores depositados junto ao Bradesco e outras instituições financeiras seja precedida de autorização judicial após "devidamente comprovada a sua necessidade e finalidade". O Goldman Sachs também entrou com recurso pedindo antecipação de suas dívidas.