Americanas: Instituto pede inclusão de comerciantes e consumidores contra empresa

Três dias depois de a Americanas pedir recuperação judicial, o Instituto Brasileiro de Cidadania (Ibraci) pediu à Justiça do Rio para incluir no pedido de ação civil pública o pagamento de indenização a comerciantes, a consumidores que possam ter problemas com entregas e a credores.

Crise: como ninguém viu o rombo de R$ 20 bilhões

Americanas: Diretor executivo diz que vendas e entregas estão normais

Na petição, o Ibraci destaca os comerciantes que atuam no marketplace da varejista. São cerca de 149 mil sellers. Há ainda referência a " todos" os credores, como as instituições financeiras que ofereceram crédito à companhia.

Na semana passada, o Instituto já havia protocolado na 5ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) pedido de indenização por danos materiais e morais individuais a consumidores, investidores e acionistas.

Gestão: Crise na Americanas joga o foco em trio da 3G Capital

A petição, assinada por Gabriel de Britto Silva, diretor jurídico do Ibraci, destaca que o valor de mercado da empresa é de R$ 11 bilhões e o valor das dívidas é de R$ 43 bilhões. Segundo o advogado, o colapso e a inviabilidade das operações são um fato concreto e presente.

"Considerando o deferimento da recuperação judicial, os danos ultrapassam os experimentados pelos acionistas fruto da queda das ações e beneficiários originários desta ação civil pública", disse.