Americanas pagou dividendo recorde antes de anunciar rombo no balanço

A Americanas pagou, apenas nos nove meses do ano passado, o maior valor em dividendos da história da empresa em relação aos anos anteriores completos. De acordo com levantamento do TradeMap, feito pelo head comercial Einar Rivero, foram R$ 333 milhões distribuídos a acionistas. No mesmo período, Magazine Luiza entregou R$ 99 milhões, enquanto a Via não fez pagamentos.

Defesa do consumidor: Governo questiona Americanas sobre impacto da crise ao consumidor

Americanas: Rial nega especulações e diz que 'jamais transigiria' com a própria biografia

Em 2021 e 2020, a Lojas Americanas pagou R$ 238 milhões e R$ 293 milhões, respectivamente, a seus investidores. Em 2019, a quantia foi ainda menor: R$ 126 milhões.

Em relação ao montante pago pelas concorrentes nos dez anos retroativos, a única que superou foi a Via, que desembolsou R$ 394 milhões em 2013.

Crise na varejista

Na última semana, o então CEO da Americanas, Sérgio Rial, renunciou ao cargo após encontrar inconsistências contábeis no balanço do terceiro trimestre na ordem de R$ 20 bilhões. O anúncio deu início a uma crise que se estende do mercado financeiro a credores e fornecedores.

Bancos tentam na justiça exigir o pagamento de dívidas, enquanto fornecedores reavaliam se irão manter acordos de venda ou não. Na Bolsa, os papéis AMER3 já se desvalorizaram em 84%, e o valor de mercado da varejista caiu de R$ 10,8 bi para R$ 1,7 bilhão.