Protesto pelo "Dia da Liberdade" em Minsk termina com dezenas de detidos

Moscou, 25 mar (EFE).- Dezenas de pessoas, entre elas jornalistas e ativistas de direitos humanos, foram detidas neste domingo em uma manifestação não-autorizada na capital bielorrussa.

A organização de defesa dos direitos humanos "Vesna" fala de 30 detidos, enquanto o portal "Charter97.org" fala em mais de 100 detidos.

Segundo ativistas, entre os detidos está o político opositor e ex-candidato à Presidência bielorrussa Nikolai Statkevich.

Os opositores bielorrussos celebram todos os dias 25 de março o Dia da Liberdade, em lembrança da República Popular da Bielorrússia proclamada nesse dia em 1918.

Neste ano, as autoridades autorizaram a realização de concertos em Minsk e outras cidades bielorrussas por causa das comemorações, mas rejeitaram a solicitação da oposição de realizar uma passeata.

Em 25 de março de 2017, em manifestações não autorizadas em Minsk foram detido mais de cem opositores. EFE