Americanos e russos marcam reunião sobre armas nucleares e tensões na Ucrânia

·1 min de leitura

Os Estados Unidos e a Rússia irão dialogar em 10 de janeiro sobre controle de armas nucleares e as tensões com a Ucrânia, informou um porta-voz de Segurança Nacional americano à AFP nesta segunda-feira (27). Na sequência, um encontro entre a Rússia e a Otan poderá acontecer em 12 de janeiro e, no dia seguinte, Moscou e a Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), que inclui Washington, também poderão sentar à mesa.

"Os Estados Unidos esperam se comprometer com um diálogo com a Rússia", disse o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional à agência de notícias. "A Rússia poderá colocar suas preocupações sobre a mesa e nós poderemos colocar as nossas, particularmente em relação às atividades da Rússia", acrescentou.

A reunião bilateral em 10 de janeiro acontecerá no âmbito do diálogo estratégico de segurança lançado pelos presidentes Joe Biden e Vladimir Putin, durante uma cúpula em Genebra, em junho passado. Embora esse formato vise principalmente renegociar os tratados de controle de armas nucleares pós-Guerra Fria, as discussões também giram em torno da situação na fronteira russo-ucraniana, para onde Moscou enviou dezenas de milhares de soldados, indicou um alto funcionário do governo dos EUA que também pediu anonimato.

Série de diálogos

Já as reuniões com a Otan e a OSCE irão focar na questão ucraniana. Em 17 de dezembro, a Rússia revelou duas propostas de tratado para limitar drasticamente a influência dos EUA e da Otan perto de suas fronteiras.


Leia mais

Leia também:
Rússia retira soldados da fronteira com Ucrânia sem especificar próximo passo
Ucrânia: Putin considera "positivas" primeiras reações americanas
Combate à Covid, crise de migrantes e conflitos geopolíticos marcaram a Europa em 2021

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos