Americanos são acusados de tentarem vender manuscrito roubado da música Hotel California, da banda Eagles

Três americanos foram acusados, nesta terça-feira, de tentarem vender manuscritos de um dos fundadores da banda Eagles, avaliados em mais de US$ 1 milhão. Os textos incluem as primeiras versões da letra da música Hotel California, uma das mais conhecidas do conjunto.

Itália: Ex-atriz e modelo Claudia Rivelli faz delação premiada para reduzir pena por tráfico de drogas

Crime: Brasileiros ligados à yakuza são condenados a 30 anos de prisão por sequestro e morte de empresário japonês

Glenn Horowitz, de 66 anos, Craig Inciardi, de 58, e Edward Kosinski, de 59, sabiam que as quase 100 páginas de papeis eram roubados, segundo a Procuradoria do estado de Nova York.

Os manuscritos sumiram dos arquivos de Don Heley, um dos fundadores da banda, roubados por um escritor que fora contratado para escrever uma biografia do conjunto.

Em 2005, os papéis foram vendidos pelo biógrafo a Horowitz, comerciante de livros raros. Ele, então, vendeu o material para Inciardi e Kosinski. Ao saber que a dupla estava com a posse dos textos, Don Heley recorreu a polícia para reaver os manuscritos.

Todos os acusados teriam fabricado documentos que ocultariam a origem ilegal dos textos. Eles até mesmo teriam tentado vender os papéis ao seu dono original e à casas de leilões.

Desde 2016, a Procuradoria de Nova York cumpriu uma série de mandados de busca e apreensão para localizar todos os textos roubados nas casas dos acusados e em casas de leilões, como a Sotheby's.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos