Americanos 'têm direito a conhecer o vencedor' no dia da eleição, diz Trump

·1 minuto de leitura
O presidente americano Donald Trump discursa em Arlington, Virginia, em 3 de novembro de 2020
O presidente americano Donald Trump discursa em Arlington, Virginia, em 3 de novembro de 2020

Os americanos têm o "direito de conhecer" o vencedor no dia da eleição, declarou nesta terça-feira o presidente Donald Trump durante uma visita à sede da campanha do Partido Republicano na Virgínia.

"Deveríamos ter o direito de saber quem ganhou em 3 de novembro", dia da eleição, insistiu Trump, quando o fluxo maciço de votos antecipados poderia atrasar a contagem dos votos e, portanto, o anúncio dos resultados.

Trump estava se referindo principalmente à sua discordância com a Suprema Corte, relutante em intervir em uma decisão que permite à Pensilvânia continuar contando os votos recebidos pelo correio até três dias após a eleição. 

A medida foi tomada em meio às complicações logísticas do país diante da pandemia do novo coronavírus, que teve uma grande quantidade de votos enviados pelo correio. 

A Pensilvânia é vista como um estado-chave nesta eleição, e tanto Trump quanto seu adversário democrata, Joe Biden, fizeram campanha lá nos últimos dias. 

"Você não pode atrasar essas coisas por muitos dias e talvez semanas", declarou Trump ao mesmo tempo em que os cidadãos americanos votam em todo o país. 

Mais de 100 milhões de pessoas votaram antecipadamente. 

"Você não pode fazer isso. O mundo inteiro está esperando. Este país está esperando".

Quando questionado se havia escrito um discurso para a reeleição ou uma eventual derrota, Trump disse que não. 

"Ganhar é fácil", disse ele. "Perder nunca é fácil, não para mim, não é", finalizou. 

co/bgs/rsr/ll/mr