Americanos temem pela democracia um ano após invasão ao Capitólio, mostram pesquisas

·2 min de leitura
Multidão de simpatizantes de Donald Trump se reúne em frente ao Capitólio, sede do Congresso americano, em 6 de janeiro de 2021, antes de iniciar uma violenta invasão do prédio (AFP/Jon Cherry)

Um ano após a violenta invasão do Capitólio, sede do Legislativo dos Estados Unidos, os americanos permanecem profundamente preocupados com a saúde da sua democracia e cerca de um terço diz que a violência contra o governo às vezes pode ser justificada, segundo duas pesquisas publicadas neste domingo (2).

O ataque de 6 de janeiro de 2021 à sede do Congresso, liderada por centenas de apoiadores radicais do então presidente Donald Trump, foi "um presságio de uma crescente violência política" e de que a democracia americana "está ameaçada", segundo dois terços dos consultados em uma pesquisa da emissora CBS News.

Enquanto isso, o "orgulho" dos americanos com sua democracia diminuiu drasticamente, de 90% em 2002 para 54% atualmente, segundo uma pesquisa conjunta do The Washington Post e da Universidade de Maryland.

À medida que se aproxima o aniversário do ataque, em 6 de janeiro, as consultas apresentam motivos específicos de preocupação: a CBS revelou que 28% dos consultados acreditam que se pode usar a força para defender o resultado de uma eleição, enquanto 34% disseram ao The Washington Post que uma ação violenta contra o governo às vezes pode ser justificada - o maior percentual em décadas.

Os resultados sublinham as opiniões aparentemente quase irreconciliáveis que dividem a sociedade americana, as quais o presidente democrata Joe Biden, que assumiu o cargo 14 dias após os distúrbios no Capitólio, prometeu superar.

Dois terços dos apoiadores de Trump continuam acreditando em sua acusação infundada de que houve fraude e que Biden não é o presidente eleito legitimamente.

Trump tinha discursado para milhares de simpatizantes pouco antes da invasão, dizendo-lhes que as eleições tinham sido "fraudadas" e que deviam "lutar como o inferno" para fazer justiça.

A invasão ao Congresso, que terminou com cinco mortos, vários feridos e danos materiais, é alvo de uma investigação de um comitê legislativo especial.

Cerca de 60% dos entrevistados acreditam que Trump tem grande responsabilidade na invasão do Capitólio, ocorrida quando os legisladores estavam prestes a certificar a vitória de Biden.

Mas 83% de seus eleitores acreditam que o nível de responsabilidade de Trump é apenas "parcial" ou "nenhum", segundo a pesquisa do Post.

E 26% dos americanos querem que ele volte a disputar a presidência em 2024, segundo a CBS.

chp/led/bbk/dw/llu/lda/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos