'Amigos da Síria' concordam que Assad não pode ter papel em futuro governo

Os "Amigos da Síria" concordam que o presidente sírio, Bashar al-Assad, "não pode ter papel algum em um futuro governo", declarou o chefe da diplomacia britânica, William Hague, que falou em "uma aprovação geral" neste sentido em Londres.

"Por definição, aprovação geral significa que este acordo só é possível com o consentimento da Coalizão Nacional Síria para que Assad não desempenhe papel algum no futuro governo sírio", ressaltou William Hague, durante uma coletiva de imprensa após a reunião de onze países ocidentais e árabes com representantes da oposição, em Londres nesta terça-feira.

No comunicado final da reunião, o "Grupo de Amigos da Síria" também insistiu em um acordo mútuo, ressaltando que "Assad e seus colaboradores mais próximos com sangue em suas mãos não terão papel na Síria".

"Nós precisamos que prestem contas pelos atos cometidos durante o conflito", diz o texto.

William Hague acrescentou que "não pode haver uma solução política e pacífica na Síria sem a participação da oposição moderada".

Os onze países ocidentais e árabes do "Grupo de Amigos da Síria" ainda tentam superar os obstáculos para a realização de uma conferência de paz em Genebra, prevista para novembro. O principal deles é o boicote de grande parte da oposição. O presidente Assad também apresenta alguma resistência a esse encontro por considerá-lo prematuro.

"Nós também concordamos com o fato de que a oposição síria, incluindo grupos armados moderados, continua a precisar do nosso apoio", acrescentou o ministro das Relações Exteriores britânico.

Carregando...

YAHOO NOTÍCIAS NO FACEBOOK

Siga o Yahoo Notícias