Amizade entre atleticanos e palmeirenses foi gatilho para Cruzeiro pedir torcida única

Jogo do Cruzeiro contra o CSA já foi marcado por confusões. Diretoria teme cenário ainda pior contra o Palmeiras (Fernando Moreno/AGIF)

A diretoria do Cruzeiro vai solicitar que a partida contra o Palmeiras, no Mineirão, pela última rodada do Campeonato Brasileiro seja com apenas uma torcida, com divulgou o jornal Hoje em Dia. Uma série de fatores pode explicar a decisão da cúpula cruzeirense, mas o gatilho foi a boa relação entre as torcidas do Atlético-MG e Palmeiras. Fato que por si só já acirra a rivalidade entre cruzeirenses e palmeirenses.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM
SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

As principais organizadas do Galo, do Verde e também do Vasco têm uma parceira que se chama União Sinistra. Tanto que é muito comum ver camisas da Galoucura, maior organizada do Atlético, em jogos que o Cruzeiro recebe o Palmeiras ou o Vasco. Como é normal ver camisas alviverdes e vascaínas nas vezes que o Galo visita os respectivos rivais em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Leia também:

Como existe a chance de o Cruzeiro ser rebaixado diante da equipe palmeirense, ou até mesmo já chegar com a queda sacramentada, já tem uma mobilização muito grande entre atleticanos que pretendem ir acompanhar o jogo no estádio. Ciente de que o número de torcedores alvinegros infiltrados pode ser ainda maior do que o comum, a direção cruzeirense optou por copiar o que aconteceu com o próprio Palmeiras e solicitar que o joga da última rodada seja com torcida única, assim como foi do clube palmeirense contra o Flamengo, na 36ª jornada, no Allianz Parque.

No entanto, a preocupação da direção celeste vai além, não apenas com palmeiras e atleticanos, mas também com suas próprias torcidas. Já tem algum tempo que duas das principais organizadas celestes estão brigando uma com a outra e causando tumultuo dentro e fora do estádio. O temor é que as torcidas Máfia Azul e Pavilhão se enfrentem novamente no domingo, independentemente de rebaixamento ou não.

Some-se a isso a insatisfação geral do cruzeirense. Ao mesmo tempo que a partida contra o Palmeiras pode ser o fim de uma agonia que toma conta do torcedor nos últimos meses, pode significar também a inédita queda para a Série B. A derrota para o CSA, pela 35ª rodada, foi uma mostra do que pode acontecer neste domingo, em caso de um novo fracasso dentro de campo.

Diante de todo o contexto, que envolve luta contra o rebaixamento, torcidas rivais, a elevada presença de atleticanos, cruzeirenses indignados com a situação do time e até mesmo a disputa interna entre organizadas do próprio clube, a diretoria do Cruzeiro entendeu que o caminho mais seguro é solicitar torcida única. Como a CBF atendeu ao pedido do Ministério Público de São Paulo, a direção da Raposa entende que deve conseguir o mesmo.

Veja mais sobre futebol mineiro no Blog de Victor Martins

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter