Update privacy choices
Notícias

Ataque a Bolsonaro e vídeos de Temer devem repercutir no debate; Siga no Yahoo

Yahoo Notícias
Adriana Barbosa/Futura Press

A TV Gazeta em parceria com o Estadão, Jovem Pan e Twitter promove neste domingo, às 18h, debate entre candidatos à presidência. Esse será o primeiro encontro entre presidenciáveis após o ataque que hospitalizou Jair Bolsonaro.

O candidato do PSL recebeu uma facada em um evento de campanha em Juiz de Fora (MG). Atualmente ele se encontra internado no hospital Albert Einstein em São Paulo. Mais informações sobre o estado de saúde do liberal aqui. 

Outro tema que deve aparecer no debate é Michel Temer. O presidente da república decidiu responder críticas do candidato tucano Geraldo Alckmin nesta semana por meio de seu perfil no Twitter. O candidato do PT, Fernando Haddad também foi alvo de críticas do atual presidente.

Até o momento estão confirmados oito candidatos: Alvaro Dias (Podemos), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (PSol), Henrique Meirelles (MDB)  e Marina Silva (Rede). O candidato do PSL, Jair Bolsonaro não irá comparecer. Ele foi alvo de uma facada na última quinta-feira em evento de campanha em Juiz de Fora (MG). Atualmente ele está internado e se recupera da agressão. 

Com a candidatura barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ex-presidente Lula não irá comparecer ao evento. A situação sobre a candidatura do Partido dos Trabalhados (PT) deve ser definida até o próximo dia 11 quando termina o prazo para que o partido substitua seu candidato.

Acompanhe tudo que acontece no debate no Yahoo Brasil.

A cobertura ao vivo terminou
Fernando Olivieri

Confira o resumo do que ocorreu no debate entre presidenciáveis promovido pela TV Gazeta neste domingo (9/9)

Primeiro debate após ataque contra Bolsonaro é marcado pelo equilíbrio

A TV Gazeta promoveu o primeiro encontro entre presidenciáveis após o ataque que deixou Jair Bolsonaro hospitalizado.

Fernando Olivieri

Agradecemos a todos que acompanharam o minuto a minuto de nossa cobertura. Em instantes, o Yahoo! divulgará os principais pontos abordados neste embate

Fernando Olivieri

Debate da TV Gazeta em parceria com o jornal O Estado de S. Paulo e a rádio Jovem Pan chega ao fim.

Fernando Olivieri

Guilherme Boulos diz que país vive escalada de ódio e violência; relembra Marielle, caravana de Lula e faz menção à "campanha do ódio". Diz que tudo é fruto dos privilégios e da perda de capacidade de ajudar o próximo. Ele afirma que crise não é apenas política e econômica, mas também ética, e que deve combater o sistema.

Fernando Olivieri

Henrique Meirelles diz que decidiu disputar a presidência para melhorar a vida das famílias brasileiras e afirma saber como fazer isso. Menciona suas experiências anteriores na iniciativa privada como exemplos de que pode criar novos empregos e tirar país da recessão. Ele defende novamente que criará 10 milhões de empregos nos próximos quatro anos

Fernando Olivieri

Ciro Gomes defende novamente tirar brasileiros do SPC, fala em desemprego, taxas de estupro e violência. Pede compromisso com mudanças e coloca como desafio que brasileiro pesquise mais sobre os próprios candidatos e o que já propuseram anteriormente. Ele faz propaganda do próprio site para mostrar suas propostas

Fernando Olivieri

Geraldo Alckmin agradece eleitores e defende pacificação. Ele menciona vice em sua chapa, a senadora Ana Amélia (PP-RS) e diz que país sofre com muitos problemas para se preocupar com violência desmedida. Ele pede esforço de união nacional em torno de mudanças para reerguer país

Fernando Olivieri

Alvaro Dias, em considerações finais, menciona corrupção avassaladora e afirma que é necessário combater corrupção para refundar República e conseguir melhorias. Ele destaca múltiplas culturas dentro de um mesmo país e diz que violência piora sistema democrático

Fernando Olivieri

Marina destina fala às mulheres

Fernando Olivieri

Marina Silva é a primeira. Ela menciona atentado a Bolsonaro e diz que campanha "franciscana", com poucos recursos e baixo tempo de TV, prega tolerância e respeito às ideias e diferenças. Afirma ter visto violência desde a adolescência e relembra assassinato de Marielle, tiros direcionados à caravana de Lula

19 Reações

Leia também