Update privacy choices
Notícias

Ataque suicida deixa dezenas de mortos e feridos em protesto no Afeganistão

Por Abdul Qadir Sediqi e Ahmad Sultan
Reuters

Homem ferido em ataque suicida é levado para hospital no Afeganistão

Homem ferido em ataque suicida é levado para hospital no Afeganistão 11/09/2018 REUTERS/Stringer

Por Abdul Qadir Sediqi e Ahmad Sultan

CABUL (Reuters) - Um homem-bomba matou ao menos 32 pessoas e feriu mais de 120 durante uma manifestação realizada nesta terça-feira na rodovia entre Jalalabad, no leste do Afeganistão, e a principal passagem da fronteira com o vizinho Paquistão, disseram autoridades.

Autoridades disseram que o ataque visou uma multidão que protestava contra um comandante de polícia.

A explosão dispersou a multidão de centenas de pessoas, mas uma multidão se reuniu após a detonação para continuar o protesto. Os detalhes das reclamações contra o comandante da polícia não ficaram claras de imediato.

O atentado, cometido menos de uma semana depois de um ataque suicida matar mais de 20 pessoas na capital Cabul, ocorreu em um momento de intensificação da violência na nação, inclusive combates intensos em províncias do norte.

Autoridades disseram que a violência deve aumentar antes das eleições parlamentares do mês que vem e da eleição presidencial de abril.

Ninguém assumiu a autoria do ataque desta terça-feira. O Taliban negou envolvimento.

Attaullah Khogyani, porta-voz do governador de Nangarhar, disse que 32 pessoas morreram e 128 ficaram feridas na explosão, mas Sohrab Qaderi, membro do conselho provincial de Nangarhar, disse que ao menos 58 corpos e mais 43 feridos foram levados a hospitais -- esse saldo de mortes mais elevado não foi confirmado.

"Sinto uma indignação profunda com esta onda mais recente de ataques visando civis deliberadamente", disse Tadamichi Yamamoto, principal autoridade da Organização das Nações Unidas (ONU) no Afeganistão, em um comunicado. "Os planejadores precisam enfrentar a justiça".

Reações

Leia também