Update privacy choices
Notícias

Ex-banqueiro fecha delação premiada sobre fortuna da família Maduro

Yahoo Notícias
AP Photos/Ariana Cubillos, File

Enteados do ditador venezuelano, Nicolás Maduro, são suspeitos de terem desviado uma fortuna de mais de US$ 180 milhões, o equivalente a R$ 732 milhões, para contas secretas. As informações são do jornal “O Estado de S. Paulo”.

Investigações feitas nos Estados Unidos, com colaboração de autoridades suíças, fazem parte de um acordo de delação premiada com o ex-banqueiro Matthias Krull. Ele é acusado de ter permitido a existência de um esquema que lavou mais de US$ 1,2 bilhão, destinado a promover, principalmente, desvios da PDVSA, estatal do petróleo da Venezuela.

Leia mais: 

Migrantes vivem cotidiano de fome, preconceito e violência

Sem energia elétrica, venezuelanos compram carne estragada

“Como parte de sua delação, Krull admitiu que em sua posição num banco suíço, ele atraia clientes privados, especialmente clientes da Venezuela”, indicou o Departamento de Justiça americano.

Ainda de acordo com a investigação, entre os clientes do ex-banqueiro estavam também outros três venezuelanos. Pessoas próximas ao caso confirmaram que eles são os enteados de Maduro. Como parte do acordo com a Justiça americana, Krull aceitou colaborar com as investigações relativas às pessoas próximas a Maduro.

O dinheiro que eles teriam desviado seria quatro vezes superior ao que a ONU pede para atender aos refugiados venezuelanos espalhados por oito países da América Latina.

 

Reações

Leia também