Update privacy choices
Notícias

Filho de corretora morta no Rio diz em depoimento que 'papai mandou matar mamãe'

Yahoo Notícias
Reprodução/Facebook

O ex-marido da corretora de imóveis Karina Garofalo, de 44 anos, morta a tiros na frente do filho, de 13, na Barra da Tijuca, no Rio, nesta quinta-feira, teve a prisão temporária decretada pela Justiça. Pedro Paulo Barros Pereira é suspeito de envolvimento no crime. 

A polícia já identificou também quem é homem que atirou em Karina: é o primo do ex-marido dela, Paulo Maurício Barros Pereira, contra quem também há um mandado de prisão. Ambos são procurados.

Segundo o delegado André Barbosa, o próprio filho do casal reconheceu o primo do pai e gritou no depoimento: “Papai mandou matar mamãe”, diz o jornal O Extra.

De acordo com a autoridade, o depoimento do menino foi “assustador”.  “O menino joga muito vídeo game e soube descrever com detalhes a arma do crime. Ele sabia inclusive que se tratava de um silenciador que estava acoplado na pistola”, afirmou.

A polícia já sabe que Karina e Pedro Paulo brigavam na Justiça por uma herança de mais de R$ 3 milhões. Karina também estava em um novo relacionamento, o que teria irritado o ex.

“O crime guarda todos os qualificadores de um feminicídio. E as investigações apontam pelo menos para um homicídio triplamente qualificado. Por ser mulher, motivo torpe e sem possibilidade de defesa”, disse o delegado.

Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que Karina foi abordada pelo assassino. Após o crime, ele foge sem levar nenhum pertence dela.

 

Reações

Leia também