Update privacy choices
Notícias

Funkeiro candidato a deputado aparece em vídeo de baile com homens armados

Yahoo Notícias
Reprodução/YouTube

O funkeiro Fabiano Baptista Ramos, candidato a deputado federal do partido Solidariedade, pelo Rio de Janeiro, será intimidado a depor sobre um baile funk na zona norte da capital fluminense. Conhecido como MC Tikão, ele foi flagrado em vídeos que mostram homens dançando com fuzis e pistolas. O artista já havia sido preso acusado de ligação com o tráfico de drogas da favela da Rocinha.

Leia mais:
Candidato a deputado, funkeiro é acusado de ligação com o tráfico na Rocinha

Ao jornal Extra, o delegado Rodrigo Freitas, titular da 22ª DP, afirmou que o baile é geralmente frequentado por traficantes e apura se o evento em questão, chamado Baile da Gaiola, tem alguma ligação com chefes do Comando Vermelho (CV).

A defesa de Fabiano confirmou que o funkeiro foi contratado para se apresentar no baile, mas negou que ele tivesse percebido a presença de homens armados ou que estivesse envolvido com facções criminosas. No Baile da Gaiola, MC Tikão cantou a música “Faixa de Gaza”, de outro funkeiro, que faz apologia ao tráfico de drogas. A página do Facebook do artista, no entanto, afirma que ele “não faz apologia ao crime” e “relata o que acontece nas comunidades”.

O delegado Freitas ironizou as alegações da defesa, de que o MC não teria percebido a presença de pessoas armadas: “Como não viu? Ele é cego?”.

Reprodução/TSE

Procurado pelo jornal, o partido Solidariedade afirmou que lamenta o ocorrido e que se coloca à disposição das autoridades. “Ao tomar conhecimento do caso envolvendo o candidato a deputado federal Fabiano Baptista Ramos, MC Tikão, a Executiva Estadual do Solidariedade Rio de Janeiro irá encaminhar o caso para o Conselho de Ética do partido para tomar as devidas providências”, diz em nota.

Acusado de ter colaborado na fuga do traficante Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, durante uma guerra pelo controle do tráfico na comunidade, Tikão foi detido em outubro passado e solto em pouco mais de um mês, após a Justiça negar a renovação de sua prisão temporária. Em junho deste ano, foi indiciado por associação com o tráfico e continua sob investigação — ele também é alvo de denúncia do Ministério Público.

Confira o vídeo em que é possível ver homens armados durante show de MC:

Reações

Leia também