Update privacy choices
Notícias

Gol reverte prejuízo e tem lucro líquido de R$63,9 mi no quarto trimestre

Reuters

Avião da Gol se prepara para pousar no aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro

Avião da Gol se prepara para pousar no aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro 01/07/2015 REUTERS/Sergio Moraes

SÃO PAULO (Reuters) - A Gol Linhas Aéreas registrou um lucro líquido antes da participação minoritária de 63,9 milhões de reais no quatro trimestre de 2017, revertendo prejuízo de 30,2 milhões de reais no mesmo período de 2016, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira.

Já o lucro líquido depois da participação minoritária foi de 5,7 milhões de reais, ante prejuízo de 102,9 milhões de reais no mesmo período de 2016. Segundo a empresa, o resultado nos últimos três meses de 2017 foi impactado pela variação cambial negativa maior, pelas despesas com a emissão de senior notes 2025 e pelos pagamentos referentes à aquisição parcial das senior notes com vencimento em 2020 e 2022.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) totalizou 531,6 milhões de reais, crescimento de 66,1 por cento em relação ao quatro trimestre de 2016. A margem Ebitda subiu 5,8 pontos percentuais, para 17,8 por cento.

Já o lucro operacional (Ebit) subiu 95,7 por cento para 388 milhões de reais, na mesma comparação.

Nos últimos três meses do ano passado, a receita operacional líquida da Gol somou 2,98 bilhões de reais, expansão de 11,8 por cento em relação a igual período de 2016. O resultado, segundo a empresa, reflete a combinação de maior demanda com a otimização na precificação. A Gol encerrou 2017 com receita de 10,6 bilhões de reais, alta de 7,2 por cento em relação a 2016 e próximo ao montante projetado pela companhia, de 10,4 bilhões de reais.

PROJEÇÕES

A Gol também divulgou nesta quarta-feira projeções para 2018 e previsões preliminares para 2019. Para este ano, a expectativa é que a taxa de ocupação média fique entre 79 e 80 por cento, após encerrar 2017 com 79,7 por cento. Em 2019, a taxa média deve ser entre 79 e 81 por cento.

A Gol prevê crescimento gradativo da receita líquida total, passando dos 10,6 bilhões de reais em 2017 para cerca de 11 bilhões de reais em 2018 e subindo para cerca de 12 bilhões de reais em 2019.

Para este ano, a estimativa é que o lucro por ação fique entre 1,20 e 1,40 real, avançando para faixa entre 1,70 e 2,30 reais em 2019.

Os investimentos em capital da empresa (capex) devem ficar em 600 milhões de reais em 2018 e 2019, após o desembolso de 560 milhões de reais de 2017.

A Gol também previu margem Ebitda subindo de 14,1 por cento em 2017 para ao redor de 16 por cento este ano e cerca de 18 por cento em 2019, com a relação dívida líquida em cerca de 3 vezes em 2018, mesmo patamar de 2017, e recuando para cerca de 2,5 vezes em 2019.

O diretor presidente da Gol, Paulo Kakinoff, afirmou em vídeo publicado para comentar os resultados do quarto trimestre que a empresa está otimista quanto às perspectivas para este ano, diante do crescimento da economia do país e também com a expansão da demanda empresarial.

"Com o PIB brasileiro mostrando crescimento positivo, combinado com baixas taxas de juros e baixa inflação, esperamos um bom ambiente de demanda para o segundo semestre", disse Kakinoff.

O executivo afirmou ainda que a para este ano, a empresa vai manter o foco na otimização da utilização da frota e espera capturar ganho de produtividade com a incorporação dos novos aviões 737-MAX, que começam a chegar em junho deste ano.

(Por Raquel Stenzel e Flavia Bohone)

Reações

Leia também