Update privacy choices
Notícias

Grupo do Facebook contra Bolsonaro recebe 10 mil mulheres por minuto

Yahoo Notícias
Reprodução/Facebook

Sendo o presidenciável mais rejeitado entre as mulheres dos 13 candidatos na disputa, Jair Bolsonaro (PSL) é alvo de um grupo feminino (também com representantes cis e trans) no Facebook para discussões e desabafos contra sua pessoa, o “Mulheres Unidas Contra Bolsonaro”.

O ciberespaço feito por e apenas com participantes mulheres foi criado há duas semanas mas teve seu pico de solicitações para a entrada nesta terça-feira (11), quando as moderadoras contaram 10 mil por minuto. Por isso, o grupo, que era aberto, teve de ser fechado para secreto, ou seja, as moderadas conseguem analisar com calma cada perfil que quer fazer parte.

LEIA MAIS:
Santinhos falsificados são nova arma destas eleições na internet
Está tipo o Criança Esperança, afirma advogado de agressor de Bolsonaro

Dentro das regras, o respeito a todas e a não divulgação de propagandas políticas aparecem com destaque: “Seja simpática e gentil. Precisamos nos unir para criar um ambiente acolhedor. Vamos tratar todos com respeito. Discussões saudáveis são naturais, mas seja gentil e educado(a) (…) Proporcione às outras pessoas deste grupo mais do que você obtém dele. Autopromoção, post com propaganda de candidatos, spam e links irrelevantes não são permitidos”.

Além de apenas serem aceitas publicações relacionadas ao PSL. “Todos os candidatos possuem posts fixados pela moderação. Lá você poderá comentar sobre outros candidatos além do Bozo. A moderação fez isto pois o objetivo do grupo é “Todas contra ele”, completam.

No último Datafolha, de segunda-feira (10), Bolsonaro registrou 49% de rejeição entre as mulheres e 39% entre os homens. Vale lembrar que o eleitorado feminino é o maior do total brasileiro, com 52% de representantes, segundo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

53 Reações

Leia também