Update privacy choices
Notícias

Livro mencionado por Bolsonaro nunca foi distribuído em escolas

Yahoo Notícias
Reprodução/TV Globo

Em entrevista ao Jornal Nacional, na Rede Globo, nesta terça-feira, o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que um livro de educação sexual, apelidado como “kit gay”, foi distribuído e é utilizado nas escolas públicas brasileiras para ensinar as crianças a fazerem sexo e incentivar o homossexualismo. O jornal Gazeta do Povo checou a informação e descobriu que é falsa.

O livro, de 2007, chamado “Aparelho Sexual e Cia – um guia inusitado para crianças descoladas”, da escritora francesa Helena Bruller, editado pela Companhia das Letras, foi traduzido em mais de 10 idiomas e foram vendidos 1,5 milhão de exemplares pelo mundo.

LEIA MAIS:
Erros e acertos de Jair Bolsonaro no Jornal Nacional e no Jornal das 10
Bolsonaro diz que cabe à justiça acabar com a diferença salarial entre homens e mulheres

Em 2016, o capitão reformado do Exército começou a publicar vídeos em suas redes sociais afirmando que a publicação era uma “coletânea de absurdos” que estimulava “precocemente as crianças a se interessarem por sexo. É uma porta aberta para a pedofilia. (…) É uma grana para os companheiros e fica pervertendo seu filho na sala de aula”. No JN, ele afirmou ainda que ninguém gostaria de chegar em casa e encontrar seu filho brincando de boneca “incentivado pela escola”.

A polêmica foi tão grande que o Ministério da Educação e afirmou que o deputado federal estava errado, pois não tinha nenhuma relação com o livro. Já o Ministério da Cultura confirmou que comprou 28 exemplares, em 2011, para o Programa Livro Aberto, que nunca teve relação com as bibliotecas escolares. O programa, lançado em 2004, tinha a meta de zerar o número de cidades sem bibliotecas públicas e não escolares.

Ou seja, o livro nunca foi utilizado em escolas, mas, sim, 28 unidades foram distribuídas em bibliotecas do Brasil todo.

Veja mais:


Reações

Leia também