Update privacy choices
Notícias

Policiais presos integravam campanha de filho de Bolsonaro no Rio

Yahoo Notícias
Jair Bolsonaro e o filho, Flávio, durante desfile em homenagem à independência da República, em 2017 (foto: Andre Melo/Futura Press)

Dois policiais militares que participavam de agendas da campanha de Flávio Bolsonaro (PSL), candidato ao Senado pelo Rio de Janeiro e filho mais velho do presidenciável Jair Bolsonaro, foram presos na última semana acusados de integrarem suposta quadrilha de policiais especializada em extorsões. A prisão dos PMs Alan e Alex Rodrigues de Oliveira, que são irmãos gêmeos, causou mal-estar na campanha do deputado estadual. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia mais:
Assessoria diz que “fuzilar a petralhada” foi mais uma brincadeira de Bolsonaro
Erros e acertos de Jair Bolsonaro no Jornal Nacional e no Jornal das 10

A dupla atuava dando suporte à segurança de Flávio em eventos oficiais — recentemente, estiveram em agendas na zona oeste do Rio acompanhando o candidato ao Senado. Eles se aproximaram do parlamentar por meio da irmã, Valdenice de Oliveira Meliga, uma das assessoras do filho de Bolsonaro e tesoureira do PSL no Rio. Atualmente, Valdenice ocupa cargo de confiança na liderança do partido e fica lotada no gabinete do deputado estadual.

Segundo a denúncia apresentada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Rio, os policiais integram uma lista de 46 suspeitos que identificavam pessoas em situação ilegal e exigiam pagamentos ilícitos em troca de silêncio.

“A partir dessa situação, em vez de seguir a lei, os denunciados exigiam uma quantia em dinheiro para que os infratores não fossem presos ou tivessem as mercadorias apreendidas e sofressem os devidos procedimentos legais”, diz o MP.

A prisão dos PMs na Operação Quarto Elemento, deflagrada em 30 de agosto, causou preocupação entre as pessoas envolvidas na campanha de Flávio, já que a família Bolsonaro é conhecida pelo rigor no combate ao crime — além do pai, os irmãos Carlos (vereador no Rio) e Eduardo (deputado federal por São Paulo) também ocupam cargos eletivos e defendem punições severas aos criminosos.

Ao jornal, Flávio negou que os irmãos integrassem a sua campanha. Valdenice, que defendeu a inocência dos gêmeos, afirmou que os dois atuavam como voluntários nas agendas do deputado estadual.

A conta oficial de Flávio Bolsonaro no Instagram, no entanto, ainda registra uma foto do parlamentar ao lado dos gêmeos em um aniversário dos irmãos. Datada de 1º de outubro de 2017, a legenda diz: “Parabéns Alan e Alex pelo aniversário. Essa família é nota mil”. Na imagem também aparecem Valdenice e Jair Bolsonaro.

106 Reações

Leia também