Update privacy choices
Notícias

Reino Unido sabe mais sobre substância misteriosa que intoxicou ex-agente russo, diz ministra

Por Toby Melville
Reuters

Sergei Skripal, ex-coronel do Departamento Central de Inteligência russo, durante audiência em corte militar em Moscou

Sergei Skripal, ex-coronel do Departamento Central de Inteligência russo, durante audiência em corte militar em Moscou Kommersant/Yuri Senatorov via REUTERS

Por Toby Melville

SALISBURY, Inglaterra (Reuters) - O Reino Unido disse nesta quarta-feira que investigadores agora sabem mais sobre a substância misteriosa que intoxicou um ex-agente duplo russo e sua filha em uma cidade britânica, em um caso que ameaça prejudicar ainda mais as já tensas relações com Moscou.

Sergei Skripal, ex-coronel do serviço de inteligência russo GRU, e sua filha Yulia, de 33 anos, foram encontrados inconscientes em um banco diante de um shopping em Salisbury, cidade do sul inglês, na tarde de domingo. Ambos se encontram em estado grave na UTI de um hospital.

Políticos e meios de comunicação britânicos têm especulado que a Rússia pode ser responsável pelo suposto envenenamento do ex-agente, que considera um traidor. Moscou nega veementemente qualquer envolvimento com o caso.

"Nós sabemos mais sobre a substância e a polícia fará outro comunicado nesta tarde para compartilhar um pouco disto", disse a ministra do Interior, Amber Rudd, após liderar reunião do comitê de emergência do governo.

"Precisamos manter a cabeça fria e garantir que coletemos toda a evidência que pudermos para ter certeza que não iremos responder a rumores", disse. "Então, precisaremos decidir qual ação tomar".

A polícia de contraterrorismo está comandando o inquérito e o principal laboratório militar de pesquisa do país, localizado em Porton Down, está tentando identificar a substância que deixou Skripal, de 66 anos, e sua filha inconscientes.

O possível envenenamento levou o secretário britânico das Relações Exteriores, Boris Johnson, a dizer na terça-feira que, se a Rússia estiver por trás do incidente, o Reino Unido pode voltar a cogitar sanções e adotar outras medidas para punir o que ele descreveu como um Estado "maligno e perturbador".

Moscou negou qualquer envolvimento, repreendeu Johnson pelos comentários "agressivos" e disse que a histeria anti-Rússia está sendo atiçada intencionalmente para prejudicar as relações com Londres.

Uma fonte a par da investigação disse que o envolvimento russo no envenenamento de Skripal é somente uma das versões sendo analisadas por investigadores de contraterrorismo com assistência da agência de inteligência doméstica MI5.

A polícia disse que novos cordões de isolamento foram instalados perto de Solstice Park, uma praça de negócios, na cidade vizinha de Amesbury. A corporação isolou a área de Salisbury onde Skripal foi encontrado, além da pizzaria Zizzi, onde ele e a filha jantaram, e o pub Bishop's Mill, onde tomaram uma bebida.

Alguns agentes de emergência foram tratados após o incidente, e um deles continua hospitalizado.

Reações

Leia também