Update privacy choices
Notícias

Senado aprova acordo de céus abertos entre Brasil e EUA

Por Maria Carolina Marcello
Reuters

Avião da LATAM Airlines decola em Congonhas, São Paulo, Brasil

Avião da LATAM Airlines decola em Congonhas, São Paulo, Brasil 19/12/2017 REUTERS/Nacho Doce

Por Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) - O Senado aprovou nesta quarta-feira o acordo internacional entre o Brasil e os Estados Unidos sobre transportes aéreos, o chamado “Céus Abertos”, o que permitirá uma ampliação dos voos entre os dois países.

Aprovado de forma simbólica pelos senadores, o projeto de decreto legislativo que contém o acordo segue à promulgação. A Câmara dos Deputados já havia aprovado a proposta em dezembro de 2017.

A expectativa é que o tratado leve a um maior interesse da indústria aérea norte-americana pelo mercado brasileiro.

Assinado em 2011, no governo da ex-presidente Dilma Rousseff, o acordo abrirá caminho para uma parceria entre a American Airlines Group e a Latam Airlines, maior companhia aérea da América Latina.

Além de eliminar os limites do número de voos entre os dois países, o tratado é requisito para o Departamento de Transportes dos EUA aprovar um acordo comercial comum entre a American Airlines e a Latam Airlines para expandir seu tráfego na região.

Defensores do acordo dizem que vai impulsionar viagens e reduzir as tarifas aéreas entre o Brasil e os Estados Unidos, destino favorito dos turistas brasileiros.

A American elogiou a decisão do Congresso, dizendo que defendia há tempos a aprovação de uma política de Céus Abertos entre os EUA e o Brasil

"Acordos de céus abertos provaram aumentar as opções de viagem e a concorrência, resultando em maior benefícios para os consumidores e impacto positivo no crescimento econômico", disse o presidente da American, Doug Parker.

Além da Latam, a Gol, na qual a norte-americana Delta Airlines tem participação, apoia o acordo de céus abertos com os Estados Unidos, assim como a Avianca Brasil.

Reações

Leia também