Amsterdã pede desculpas por envolvimento na escravidão

·2 minuto de leitura
A prefeita de Amsterdã, Femke Halsema (C), participa da comemoração nacional do passado da escravidão no Oosterpark em Amsterdã, em 1º de julho de 2021.

A prefeita de Amsterdã pediu desculpas nesta quinta-feira (1º) pelo papel desempenhado por este município no passado colonial e no comércio de escravos, que trouxe riqueza e prosperidade à capital holandesa.

“Em nome do município, peço desculpas pela participação ativa da prefeitura de Amsterdã no sistema colonial de comércio mundial de escravos”, disse Femke Halsema.

Na Holanda, como em outros países europeus, a controvérsia sobre o passado colonial e a escravidão ressurgiu após a popularização do movimento Black Lives Matter nos Estados Unidos.

“É hora de integrar a enorme injustiça da escravidão colonial na identidade de nossa cidade”, continuou Halsema durante um discurso em uma comemoração da abolição da escravidão (1º de julho de 1863) no Suriname e nas ilhas do caribenhas do reino.

No auge de seu império colonial, as Províncias Unidas - agora Holanda - tinham sete colônias no Caribe, incluindo o Suriname e a ilha de Curaçao, assim como na África do Sul, e no que hoje é a Indonésia, um reduto do século 17 da Companhia das Índias Orientais.

“A província da Holanda, da qual Amsterdã fazia parte, era “um ator importante no comércio e na exploração de escravos”, disse Halsema, acrescentando que no século 18 “40% do crescimento econômico era resultado da escravidão”.

“E em Amsterdã quase todo mundo ganhava dinheiro graças à colônia do Suriname. O conselho da cidade, que era coproprietário e co-administrador daquela colônia, era o primeiro”, disse.

A capital holandesa é a primeira cidade do país a se desculpar. Rotterdam, Utrecht e Haia, que também estão investigando o assunto, poderão fazer o mesmo em breve.

Em nível nacional, a Holanda não se desculpou formalmente por seu papel no comércio de escravos.

De acordo com o primeiro-ministro que está deixando o cargo, Mark Rutte, aqueles dias foram há muito tempo e um debate sobre um pedido de desculpas apenas reacenderia as tensões.

cvo/thm/age/eg/ap

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos