Análise: além da artilharia de Cano, Fluminense ganha boas notícias para 2023 com gol de Alan

Fred viralizou nas redes sociais ao decidir ir ao Maracanã de metrô. Ídolo, queria ter um contato mais próximo da arquibancada agora que está aposentado. Mas ele mal sabia que inspiraria os dois centroavantes do Fluminense. O titular e o reserva. Com gols de Germán Cano e Alan, nasceu o triunfo por 3 a 0 contra o Goiás, ontem, pelo Campeonato Brasileiro. Mas a vitória tricolor trouxe bons sinais para o presente e futuro da posição.

O presente atende pelo nome de Germán Cano. O tento marcado pelo argentino serviu para igualar o recorde de Neymar e Gabigol em uma temporada no futebol brasileiro (43 gols). Mas foi Alan quem nutre a maior esperança internamente e nas arquibancadas do Fluminense.

Com o gol marcado contra o Goiás, ele voltou a balançar as redes como jogador do Fluminense após mais de 4 mil dias — o último tento foi diante do Santos, pelo Campeonato Brasileiro de 2010. A importância do gol de Alan é por causa do sinal positivo que ele deixa para 2023.

Cano não tinha um reserva no elenco tricolor até a chegada de Alan. Mas seu retorno ao Fluminense foi extremamente complicado. O atacante de 33 anos chegou em junho às Laranjeiras, mas se machucou nas primeiras semanas de treino. A lesão sofrida por Alan na panturrilha esquerda foi "gravíssima", segundo revelou o coordenador de fisioterapia do Fluminense, Nilton Petrone, mais conhecido como "Filé".

Junte isso ao fato de que, antes da lesão, Alan não entrava em campo desde o dia 1º de fevereiro, quando foi titular na derrota da China por 3 a 1 para o Vietnã, pelas eliminatórias asiáticas da Copa do Mundo. Ou seja, o planejamento para atuar em 2022 foi comprometido.

O gol dá sinais de 2023 pode ser diferente. E além de ser um bom reserva para Germán Cano, pode ser uma boa opção para o técnico Fernando Diniz na Libertadores.