Análise: Botafogo preocupa para a Série B e precisa reagir para preservar sua maior promessa

Bruno Marinho
·2 minuto de leitura

O Botafogo tardiamente se atentou à necessidade de revelar jogadores para tentar sair da complicada crise financeira em que se encontra. Isso e mais a impossibilidade de fazer mais contratações sem ser irresponsável com as finanças explica a quantidade de pratas da casa na utilizadas por Marcelo Chamusca na temporada. Mas quem disse que basta colocar a meninada em campo para que, como num passe de mágica, as coisas melhorem? A pobreza técnica no empate com o Nova Iguaçu por 0 a 0 é a melhor prova disso.

O alvinegro se aproxima da estreia na Série B, prevista para o fim do mês, sem dar sinais de evolução em relação ao desempenho que levou ao rebaixamento na temporada passada. Os poucos medalhões foram embora, trocou-se o técnico e foi dada a bola para os frutos das categorias de formação. E quem disse que o tesão da juventude e a identificação dos oriundos da base seriam suficientes?

O melhor exemplo disso é Matheus Nascimento, camisa 9 de imenso potencial que parece completamente perdido no meio da falta de inspiração alvinegra. Aos 17 anos, pena com a dificuldade de Chamusca de encontrar uma formação titular e dar entrosamento a ela. Por melhor que seja, se a bola não chega, como vai finalizar, como vai comprovar seu talento para o mundo?

E aí a base, possível salvação tanto para os problemas técnicos quanto para os financeiros do Botafogo, acaba não sendo nenhuma das duas coisas. Quantas boas vendas foram feitas de jogadores atuando em equipes com resultados ruins? É impossível dissociar completamente a derrota coletiva da avaliação individual.

Um exemplo extremo, mas que serve para o caso: Messi se tornou quem é também porque, na sua fase final de formação, já entre os profissionais do Barcelona, atuou ao lado de Deco, Xavi, Iniesta e Ronaldinho Gaúcho. Em qualquer área, junta-se os melhores para extrair o máximo de seu potencial. Se o talento é deixado entre os menos talentosos, parte dele se perde pelo caminho.

O Botafogo precisa melhorar para jogar a Série B, para desenvolver Matheus Nascimento, para vendê-lo posteriormente, para sobreviver na temporada.