Análise: cada vez mais consciente, Flamengo de Dorival cria solução letal para vitórias

A fase é tão boa que o Flamengo precisou de 17 minutos para liquidar a fatura diante do Juventude. Pelo Brasileiro, a equipe comandada por Dorival Jr não tomou conhecimento do adversário e enfileirou 4 a 0 no placar, com postura avassaladora e três gols no primeiro tempo. Com o resultado, o time carioca chegou a 27 pontos, e está a duas vitórias da liderança, mas ainda na sétima colocação. No fim de semana, o adversário será o Avaí, fora de casa.

Pedro, duas vezes, e Éverton Ribeiro, resolveram a parada cedo, em jogadas pelo alto iniciadas do lado direito. Lazaro completou no segundo tempo, quando foi a vez de ver o reforço Everton Cebolinha atuar por 45 minutos e dar descanso a alguns titulares.

Leia também:

Flamengo segue no mercado e avalia opções de volantes CBF rebaterá ação do Flamengo no STJD

Desde o apito inicial, um Flamengo já muito consciente das dinâmicas pretendidas por seu técnico repetiu uma estratégia que tem dado certo nas últimas partidas. Aliou intensidade para recuperar bolas e insistiu na ideia de povoar o lado direito para a trocar passes e atrair o adversário, finalizando do lado oposto. Por três vezes seguidas, alternou de onde a bola saía para o jogador de destino. Tal movimentação se potencializa com a troca de posições entre Arrascaeta, Éverton Ribeiro e Gabigol, com apoio luxuoso de Rodinei em profundidade.

Cebolinha entrou na vaga de Pedro, um dos poucos titulares no jogo anterior. Além dele, Vitinho foi a campo na vaga de Gomes, outro que iniciou contra o Coritiba. O entrosamento e a fluidez do ataque, que era total na primeira etapa, sofreu uma quebra importante, e o desempenho caiu, mesmo com um jogador a mais no segundo tempo. Cebolinha, entretanto, avaliou a primeira partida como positiva e projetou boa concorrência no ataque.

— Feliz por ter estreado com essa camisa. Agora é dar sequência ao trabalho. Só quem tem a ganhar com isso é o Flamengo, pois tem jogadores com qualidade. Estamos ainda em todas as competições, calendário apertado, vai precisar de todo mundo — afirmou.

Valeu mesmo para Cebolinha começar a ganhar ritmo e se adaptar ao estilo de jogo do Flamengo. Pelo lado esquerdo, o atacante teve algumas combinações com Gabigol, Arrascaeta e Filipe Luis, mas todo o jogo rubro-negro ainda se concentrava no lado direito. A atuação excelente de Éverton Ribeiro começou como meia construtor e terminou como segundo homem de meio-campo. Foi quando o Flamengo teve mais dificuldade de criação. A troca de passes entre os atacantes não foi a mesma, sobretudo pelos erros de Vitinho, que Gabigol ainda tentava consertar. Depois que Gabigol e Arrascaeta saíram para as entradas de Lázaro e Victor Hugo, o Flamengo fez um jogo de mais reação.

Cebolinha não fez um jogo de velocidade, pois o Juventude recuou para não levar uma goleada ainda maior. Desta forma, precisou trocar passes com os companheiros, e recebeu chance clara que desperdiçou. No fim, foi o autor do cruzamento que terminou no gol de cabeça de Lázaro, dando números finais à partida no estádio Mané Garrincha.

— Acho que o Everton (Cebolinha) teve uma estreia tranquila. Claro que vai evoluir muito ainda. Ele está há quase 90 dias sem um jogo oficial. É natural que tenha oscilação. Por isso temos que ter calma e paciência — ressaltou Dorival, que pretende lançar o reforço aos poucos nos jogos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos