Análise: Derrota para o Coritiba mostra como falta de metas atingiu o Flamengo no Brasileiro

A reta final do Flamengo no Brasileiro é uma mostra de como, por mais talentos individuais que um time possa ter, motivação é fundamental. A ausência dela pesou contra o Coritiba, e o time rubro-negro acabou derrotado por 1 a 0. Foi o segundo revés seguido depois da conquista da Libertadores.

Não que o Flamengo tenha jogado mal. Mesmo com a grande maioria de seus titulares poupados, o time ainda se mostrou superior ao Coritiba. Mas a falta do que disputar no Brasileiro faz o time ser menos agressivo na frente do que o rival.

Mesmo com nomes badalados como Marinho, Everton Cebolinha e Vidal em campo, o destaque rubro-negro foi o goleiro Hugo Sousa, que fez uma série de defesas. Só não conseguiu segurar o pênalti cobrado por Alef Manga que definiu a partida.

Já o ponto negativo foi Diego. Ainda que tenha havido a intenção de homenageá-lo, já que anunciou sua aposentadoria ao fim do Brasileiro, sua escalação como titular mostrou-se um erro. O meia errou praticamente tudo o que tentou no primeiro tempo e, no segundo, cometeu o pênalti de forma boba.

Terceiro colocado no início da rodada, o Flamengo caiu duas posições e agora é o quinto, com 61 pontos. Restando duas rodadas, não parece interessado em brigar por uma posição mais alta na tabela. O próximo compromisso é contra o Juventude, na quarta-feira, em Caxias do Sul (RS).

Já o Coritiba conseguiu se livrar do risco do rebaixamento. Chegou aos 41 e abriu sete para o Z4.