Análise: Senegal não se intimida, mas Holanda tira cartas da manga para estrear com vitória

Em seu retorno à Copa do Mundo depois de uma edição de ausência, a Holanda foi neutralizada pela bem organizada equipe de Senegal, ficou longos 84 minutos sem conseguir finalizar no gol mas, no fim, contou com suas principais apostas para estrear com vitória por 2 a 0 sobre os africanos no encerramento do Grupo A. Coube a Cody Gakpo, o jovem artilheiro do PSV tão desejado pelos grandes da Premier League, abrir o placar. E à estrela Memphis Depay, assombrado por lesões, sair do banco e dar o chute que originou o rebote do gol de Klassen.

Tabela da Copa: Datas, horários e grupos do Mundial do Catar

Simulador: você decide quem será campeão da Copa do Catar

Ter cartas na manga em jogos duros como o desta segunda-feira, em um estádio Al Thumama que não teve lotação máxima, é o que desequilibra em um torneio curto como o Mundial. Os africanos neutralizaram as tentativas dos favoritos, ganharam o meio-campo e se arriscaram ao ataque, criando as melhores chances até a reta final da partida. Mas não foi o suficiente.

Desde seu retorno, Louis Van Gaal, que se tornou o treinador com mais jogos à frente da Holanda, vem defendendo a utilização do 5-3-2, em vez do 4-3-3 da tradicional escola holandesa. E essa organização era muito clara ao longo da partida, com Bergwjn e Janssen na frente. Gapko se aproximava mais dos dois em alguns momentos mais ofensivos, mas os europeus não conseguiam superar a defesa senegalesa, do capitão Koulibaly e do goleiro Mendy (ambos do Chelsea).

A melhor chance da Holanda no primeiro tempo foi com Blind, que recebeu, cortou o primeiro marcador, mas foi barrado em seguida. E foi só. Senegal voltou para o segundo tempo disposto a não só se segurar, mas vencer. Teve até boa chance, mas quando estava melhor veio o duro golpe: Gapko, de 23 anos, artilheiro do Holandês, escorou de cabeça, na saída de Mendy.

Senegal ainda tentou igualar com chute de fora da área, mas foi a vez de brilhar a estrela de Memphis Depay, que vem sofrendo com lesões desde setembro, e era dúvida para a Copa. Ele entrou no segundo tempo e deu o chute que, depois de Mendy espalmar para o meio da área, Klassen aproveitou para ampliar.

Na sexta-feira, os holandeses podem selar a classificação se vencerem o Equador, que passou pelo Catar com o mesmo placar, domingo. Cataris e senegaleses jogam no mesmo dia.