Análise: título brasileiro coroa ciclo vitorioso de Abel Ferreira no Palmeiras e o coloca entre os grandes no Brasil

Com a derrota do Internacional para o América-MG por 1 a 0 na tarde de ontem, em Belo Horizonte, o Palmeiras sagrou-se campeão do Brasileirão antes mesmo de entrar em campo com o Fortaleza. O título coroa uma competição quase perfeita dos comandados de Abel Ferreira, que sofreram apenas duas derrotas (Ceará e Athletico) em 34 rodadas.

Imponente: Campeão brasileiro, Abel Ferreira chega ao sexto título pelo Palmeiras em dois anos

Ranking: Palmeiras conquista o Brasileirão e chega ao 11º título; veja lista de campeões

A conquista faz com que o Palmeiras de Abel Ferreira complete, em apenas três temporadas, o ciclo de todos os títulos mais importantes no país e do continente: o Brasileirão, a Copa do Brasil e a Libertadores. Na história, o técnico português é apenas o quinto a chegar ao feito — antes dele, só Felipão, Antônio Lopes, Tite e Cuca conseguiram. De todos eles, o português foi quem completou a trinca de troféus mais rápido, já que Luiz Felipe Scolari havia vencido a Copa do Brasil em 1991 antes da era 1994-1996 com o Grêmio.

Conquistado com tamanha superioridade em relação aos outros times, o título brasileiro afasta do atual elenco do Palmeiras e do técnico Abel Ferreira a alcunha de “time de copas”. Até esta conquista, o alviverde voou e bateu recorde nas competições de mata-mata, mas não conseguia disputar de fato o campeonato de pontos corridos.

Análise: como os números mostram que o título do Palmeiras passou pelos pés de Gustavo Scarpa

O treinador português já conquistou seis títulos pelo Palmeiras em duas temporadas de clube. Em 2020, ano de estreia, foram a Copa do Brasil e a Libertadores. Em 2021, o bicampeonato do torneio continental. E nessa temporada, além do Brasileirão, o Verdão faturou a Recopa Sul-Americana e o Campeonato Paulista.

Os feitos colocam Abel Ferreira entre os grandes técnicos na história recente do futebol brasileiro.

Leia também: Os recordes e marcas que Abel bateu no Palmeiras e os que ainda pode quebrar este ano

— Essa equipe tem uma coisa: amor pelo jogo e paixão por competir. Não sei se temos o melhor técnico ou o melhor elenco, mas queremos ser e melhorar. Coletivamente somos muito fortes — disse o treinador. — Não temos os melhores jogadores, mas temos os melhores homens de caráter.

Quando o assunto são os números, eles deixam ainda mais nítida a dominância do Palmeiras nesse Brasileirão. O Verdão tem, até o momento, o melhor ataque da competição, a melhor defesa, a maior quantidade de jogos sem sofrer gols, a maior média de finalizações, o maior número de vitórias e de jogos sem perder.

Palmeiras campeão: Melhor ataque, defesa, mais finalizações, mais jogos sem ser vazado; veja as estatísticas que levaram ao título

Agora, já com o título em mãos, a equipe tem mais uma chance de fazer história. Pela primeira vez na era dos pontos corridos, um time pode vencer o Brasileirão sem perder um jogo sequer fora de casa em toda a campanha — o Palmeiras ainda joga com Cuiabá, na Arena Pantanal, e Internacional, no Beira-Rio. Além disso, o clube se isolou ainda mais na lista dos maiores campeões brasileiros (agora são 11 troféus) e campeões nacionais (com 15 títulos contra 14 do Flamengo).

O futuro é agora

Para coroar a festa, além do título brasileiro, a temporada 2022 deu ao Palmeiras a oportunidade de sonhar com o futuro. Se ainda não é um atleta totalmente formado, até pela pouca idade, o jovem Endrick, de apenas 16 anos, dá constantes demonstrações de que pode chegar ao mais alto nível do futebol mundial.

Com os dois gols feitos na vitória por 3 a 1 sobre o Athletico, na Arena da Baixada na semana passada, o atacante se tornou o jogador mais jovem a marcar pelo Palmeiras.

Pela inexperiência, um plano de integração de Endrick ao time profissional foi planejado por Abel Ferreira e o departamento de futebol do Palmeiras. O atacante passou semanas treinando no CT do alviverde até começar a ser relacionado. Depois, foi para três partidas, incluindo viagens, mas só fez a estreia no quarto jogo, contra o Coritiba.

— Estamos trabalhando com o Endrick há dois meses. Eles (os jogadores) ajudaram a prepará-lo para esses jogos, disseram que uma coisa era jogar no sub-20 e outra com jogadores como Gómez e Murilo, onde uma bola parece a última — detalhou o técnico português.

Supercopa contra Fla

O título brasileiro vai reforçar os cofres do Palmeiras. Pelo primeiro lugar, o clube paulista receberá R$ 45 milhões de premiação da CBF — 5 milhões a mais do que foi pago no ano passado. Além disso, o Palmeiras embolsará R$ 10 milhões em bônus da patrocinadora.

Com a conquista, o Palmeiras vai enfrentar o Flamengo, campeão da Copa do Brasil, na Supercopa do ano que vem. O jogo está marcado para 28 de janeiro, ainda sem local definido.