Análise: Vasco de Cabo joga melhor quando troca passes em vez de lançamentos

Bruno Marinho
·2 minuto de leitura

O Vasco já vencia o Tombense por 1 a 0, gol de Gabriel Pec, e Marcelo Cabo passou boa parte do primeiro tempo pedindo para o Vasco jogar com a bola no chão. O que isso quer dizer? O treinador não vislumbra um time que atue com inversões de jogo — lançamentos da direta para esquerda e vice-versa. Também não quer a equipe apelando para a lançamentos na direção do ataque.

De fato, os melhores momentos do Vasco na vitória sobre o Tombense por 2 a 1 foram quando a equipe ouviu as orientações do treinador. Ainda que os gols não tenham saído dessa forma, o time carioca jogou bem quando trocou passes, quando encurtou a distância entre os jogadores.

Dois nomes foram importantes para que esse estilo de jogo funcionasse. Galarza se multiplicou no meio de campo em Tombos. Recuou até a primeira linha defensiva para iniciar a saída de jogo e apareceu na entrada da grande área do Tombense. Errou alguns passes, mas no geral deu a dinâmica que Cabo deseja: passes curtos, bola circulando à espera de espaços.

Muito esperto, o paraguaio desviou com a cabeça a bola que Gabriel Pec aproveitou para driblar o goleiro Felipe e abrir o placar, ainda aos 2 minutos de jogo.

Outro jogador importante para a bola girar foi Germán Cano. O argentino várias vezes recuou até a segunda linha vascaína para ser opção de jogo. Recebeu e tocou, tentou fazer o pivô para Gabriel Pec e Morato, que fez sua estreia pelo Vasco e deixou boa impressão.

Numa das vezes que recebeu de costas para o gol do Tombense, de frente para os companheiros de time, recebeu falta na linha da grande área, pênalti que o árbitro Leandro Vuaden não marcou, ao apontar infração na meia-lua. Menos mal que Andrey atravessa ótima fase nas finalizações. O camisa 6 bateu firme, rasteiro, e ampliou a vantagem vascaína: 2 a 0.

O time de São Januário ainda não sabe quem enfrentará na terceira fase. Este ano, as 20 equipes classificadas na segunda se juntam às 12 que entrarão diretamente nessa etapa da Copa do Brasil. Dependendo do sorteio, o time poderá ter pela frente uma pedreira, como alguma das equipes que jogam a Libertadores.

O certo é que Marcelo Cabo precisará aprimorar o desempenho defensivo, especialmente nas bolas cruzadas. Mais uma vez o Vasco mostrou fragilidades no lance. Tanto que Daniel Amorim descontou para o Tombense: 2 a 1.