Análise: Vasco sai da inércia e dá sinais do que planeja para o futebol em 2022

·2 min de leitura

A lentidão do Vasco para montar o elenco para a temporada que vem foi quebrada nesta sexta-feira, com o anúncio das duas primeiras contratações para 2022: o goleiro Thiago Rodrigues e o volante Yuri, ambos do CSA. As novidades finalmente dão um sinal da estratégia do clube para não repetir o fracasso da temporada atual, quando não conseguiu o retorno à primeira divisão.

Saem os medalhões em decadência, trazidos com contratos de produtividade, mas com pouco a produzir, entram jogadores menos conhecidos, mas que tem no Vasco a primeira chance em um clube de repercussão nacional.

A minutagem acumulada na Série A, estratégia enaltecida por Alexandre Pássaro no começo da temporada como critério para a contratação de reforços, deixa de ser relevante. O cruz-maltino segue o caminho bem sucedido trilhado pelo Botafogo e olha com mais carinho para jogadores com experiência na divisão de acesso.

No caso dos dois, houve bom desempenho também. Foram destaques do time alagoano, que terminaram em quinto lugar, a apenas dois pontos do Avaí, quarto. O clube de São Januário, com as duas contratações, ainda enfraquece uma equipe que deve ser adversária direta na briga pelo acesso em 2022.

Carlos Brazil de frente

Contratado com a nomenclatura de gerente para acalmar os ânimos da torcida e abrir a expectativa de que um nome mais experiente poderia chegar para tocar o departamento de futebol, Carlos Brazil é, na prática, o chefe do setor.

É ele quem coloca em prática essa nova ideia de fazer futebol no Vasco. O conceito não é completamente fechado. Existe espaço para exceções, como é o caso de Diego Souza. Mas sua contratação, caso aconteça (as partes já negociam), tem o apelo de trazer conforto para o torcedor, carente de ídolos e saudoso da boa passagem do ex-jogador do Grêmio, em 2011 e 2012.

Reconstrução do elenco

Depois da demora enorme do presidente Jorge Salgado para conseguir remontar o departamento de futebol, o clube terá muito trabalho para refazer o elenco. Dez jogadores saíram e outros dois, referências do grupo, também devem dar adeus à Colina: Ricardo Graça e Leandro Castan. O primeiro deve ser negociado; o segundo, conversa para rescindir contrato.

Com isso, além de Thiago Rodrigues e Yuri, outros reforços devem chegar, para defesa, meio de campo e ataque. O clube, que chegou a anunciar um Conselho Consultivo para ajudar Jorge Salgado nas decisões do departamento de futebol, deve sucumbir à tradicional necessidade de agilidade nas escolhas durante a janela de transferências. E nisso deverá recair para Brazil a autonomia para montar o elenco com a missão de voltar à Série A.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos