Ana Paula Araújo detalha rotina no "Bom dia, Brasil": "Virei madrugadora"

Em homenagem aos 40 anos do jornal, a apresentadora falou sobre a rotina e momentos marcantes

Ana Paula Araújo é apresentadora do

Ana Paula Araújo é apresentadora do "Bom dia, Brasil" (Foto: TV Globo)

Resumo da notícia:

  • Atração comandada pela jornalista celebra 40 anos

  • Ana Paula Araújo cita rotina e diz que acorda muito cedo todos os dias

  • A apresentadora relembra o acidente da Chapecoense

O "Bom Dia, Brasil", telejornal matutino da TV Globo que acontece de segunda a sexta-feira, completa 40 anos. Com isso, Ana Paula Araújo, apresentadora da atração, foi convidada pela emissora carioca a contar sobre sua rotina de trabalho e momentos especiais que enfrentou na atração.

"Acordo todos os dias 5h30 da manhã, chego aqui na TV por volta das 6 horas. Já deixo tudo separado na véspera: que roupa eu vou vestir, tudo o que eu tenho que trazer", diz. Ana Paula afirma que ao chegar na emissora, acompanha o fechamento do jornal, faz maquiagem, troca de roupas, gravas as chamadas diárias e 8h10 vai ao estúdio do telejornal.

"Nesses nove anos virei uma madrugadora, comecei a aprender a acordar cedo, a botar a minha vida toda para começar mais cedo e dormir mais cedo. Tem que ter uma disciplina pra trabalhar nesse horário, mas é uma honra, uma alegria muito grande de estar aqui todos os dias, nesse noticiário logo de manhã cedo trazendo informações para todos os brasileiros."

Relembrando alguns momentos importantes que passou no jornal, Ana Paula Araújo cita o acidente da Chapecoense, que aconteceu exatamente quando a atração estava ao vivo. "Veio a notícia do acidente e depois foram chegando as outras informações muito trágicas, então, foi um momento muito difícil de equilibrar ali a emoção daquele momento, a tristeza que todos sentimos com a necessidade de trazer informação, informação correta."

A apresentadora também citou a pandemia da Covid-19, momento difícil para todos, mas a sensação de dever cumprido por levar informação aos brasileiros foi recompensadora.